Escolha uma Página
Forças Armadas atuam para garantir segurança durantes as eleições.
Cidade receberá reforço do Exército, das 8h às 18h, até domingo (8).
Paraquedistas patrulham em Jacarepaguá – reprodução RJTV
Os militares do Exército passaram a manhã desta terça-feira (2) em pontos estratégicos de Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, como mostrou o RJTV. A presença das Forças Armadas é para garantir a segurança de representantes da Justiça Eleitoral durante as eleições deste ano. O reforço dos militares na segurança, principalmente em áreas ocupadas por traficantes e milicianos, será de 8h às 18h, até domingo (8), dia das eleições.
Na Rua André Rocha, na Taquara, paraquedistas estão de prontidão para qualquer solicitação do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ). Nesta terça, os fiscais vão percorrer ruas da comunidade Vila Sapê, em Curicica. As tropas ficarão posicionadas nos principais acessos à favela.
Dois mil homens do Exército vão patrulhar comunidades não pacificadas da Zona Oeste e mil militares da Marinha estarão no Conjunto de Favelas da Maré, no subúrbio da cidade. Até sábado, sete comunidades de Jacarepaguá vão receber reforço dos militares.
Na segunda (1º), as forças militares estiveram na Gardênia Azul. A favela era reduto do ex-vereador Cristiano Girão, preso em 2009, acusado de chefiar milícias que atuavam na região.
Também na segunda-feira, 300 fuzileiros navais fizeram patrulhamento no Conjunto de Favelas da Maré. Fiscais do TRE apreenderam material de propaganda política irregular.
Nesta terça, o patrulhamento da Marinha será feito na Favela do Timbau, dentro do Conjunto de Favelas da Maré.
Centro de controle e proibição de celular
Durante a reunião do presidente do TRE, Luiz Zveiter, com representantes da Secretaria de Segurança Pública (Seseg), polícias Militar, Civil, Federal, Rodoviária Federal, além da Marinha e do Exército, realizada no domingo (30), o desembargador Zveiter informou que a partir de sexta-feira (5), será inaugurado no prédio do TRE um centro de controle, que funcionará durante 24 horas até o término das eleições, no domingo (7).
Uma sala de comando também foi montada no quartel da Marinha, em Duque de Caxias, onde são definidas as estratégias de policiamento. Durante a operação, as tropas da Marinha são monitoradas. As equipes tem um sistema de localização por satélite que permite o controle de cada deslocamento.
“Aqui é um centro de operações de combate, onde nós executamos o planejamento das operações. E, no momento efetivo da aplicação do poder militar, nós fazemos o controle das ações em curso”, explicou o comandante da Marinha, almirante Paulo Zuccaro.
Zveiter explicou ainda que o uso do celular será proibido nas cabines. “Existe uma lei antiga que proibia, mas ela não tinha consequência. O indicativo que nós temos é que algumas pessoas são influenciadas para votar. O Tribunal resolveu, com base nessa lei, que aquele que tentar descumprir, pode ser preso pelo crime de desobediência, concluiu o presidente.
Sete municípios recebem tropas no domingo
Em outros sete municípios do estado – São Gonçalo, Cabo Frio, Itaboraí, Campos, Magé, Rio das Ostras e Macaé – as tropas atuarão apenas no domingo das eleições. A decisão do envio das tropas foi tomada na quinta-feira (27), em Brasília, e foi aceita na sexta-feira. Segundo o presidente do TRE-RJ, o acordo para atuação das tropas federais foi fechado, no fim da tarde desta sexta-feira, com o general Antonio Miotto, do Comando Militar do Leste (CML).
O horário de atuação das forças federais na capital do Rio de Janeiro integrou o conjunto de medidas aprovadas em sessão do TSE na quinta-feira (27). De acordo com o plano do TSE e do Ministério da Defesa, a presença das tropas das 8h às 18h visa garantir a normalidade do andamento das campanhas eleitorais e não se estenderá a ações de pacificação.
G1/montedo.com
Skip to content