Escolha uma Página
Ministro da Defesa acompanha simulação de guerra no interior do AM
Celso Amorim visitou dois municípios nesta terça (25) e quarta (26) no Estado.
‘Operação Amazônia’ funcionou como um treino para as Forças Armadas.
Celso Amorim acompanhou os trabalhos da 'Operação Amazônia' em dois municípios do Amazonas (Foto: Cleiton Pascarelli/TV Amazonas)
Celso Amorim acompanhou os trabalhos da ‘Operação Amazônia’ em dois municípios do Amazonas (Foto: Cleiton Pascarelli/TV Amazonas)
O Ministro da Defesa, Celso Amorim, realizou visita ao Amazonas nesta terça (25) e quarta-feira (26) para acompanhar a ‘Operação Amazônia’ que funciona como um treino para que as Forças Armadas melhorem o trabalho conjunto em defesa das fronteiras do Brasil.
Uma simulação com a Marinha, Exército e Aeronáutica para atacar um alvo e retomar uma área do território brasileiro conquistada por outro país, foi feita na comunidade de Paricatura, município de Iranduba, a 27km de Manaus.
Uma simulação com a Marinha, Exército e Aeronáutica foi realizada em Iranduba (Foto: Cleiton Pascarelli/TV Amazonas)
Simulação com a Marinha, Exército e Aeronáutica foi realizadaem Iranduba (Foto: Cleiton Pascarelli/TV Amazonas)
O treinamento foi acompanhado por Celso Amorim e diversas autoridades. A comunidade também observou a atividade. O comerciante Sandoval da Encarnação, afirmou que nunca havia visto tanta segurança. Ele escreveu uma carta para entregar ao ministro. “Crimes, mortes, filho mata pai, irmão mata irmão, tudo isso devido à falta de segurança aqui’, disse.
Após a ocupação, mantimentos foram enviados para os soldados envolvidos na ação e o local recebeu um esquadrão das Forças Armadas. Após a simulação, ele também visitou a comunidade do Paricatuba que recebeu uma ação cívica com atendimentos de saúde, e seguiu para o município de Iranduba, onde serviços médicos e odontológicos estavam sendo oferecidos à população.
“Essa capacidade de atuar em conjunto, não somente no nível de Estado maior e de planejamento, mas também de execução, é algo muito importante, pois se eventualmente o Brasil tiver que enfrentar um conflito, ninguém está livre dessa hipótese. A fim de que possamos defender nosso território, é preciso estar adestrado com bons equipamentos, treinamentos e entrosamento. Essa operação sintetiza tudo isso”, completou o ministro.
Celso Amorim retornou à Brasília às 15h desta quarta.
G1 AM/montedo.com
Skip to content