Escolha uma Página
Falta de motivação e salários baixos estimulam saída de funcionários da área pública

ALESSANDRA HORTO
Sonho para muitos concurseiros, a carreira pública nem sempre é um mar de rosas para quem já está dentro dela. Falta de condições de trabalho, salários baixos, atividades estagnadas e salários maiores na iniciativa privada são alguns exemplos que motivam o servidor a pedir para sair dos quadros de pessoal dos órgãos públicos.
Exemplo recente é do ex-segundo sargento Pacelli, que pediu baixa em setembro deste ano do 62º Batalhão de Infantaria e do Exército Brasileiro. A cerimônia de desligamento aconteceu na quinta-feira, quando depois de 12 anos de serviço militar, ele se tornou o civil Eugênio Pacelli Paz Vieira da Costa.

Leia também:
Sargento do Exército pede demissão por falta de perspectiva profissional

Em sua carta de demissão, ele deixou claro que não sofre de tipo de desvio de vocação, principalmente, por ser filho de militar e ter estudado no Colégio da Polícia Militar de Pernambuco. Segundo Pacelli, o desligamento tem motivação financeira, “tendo em vista a crise salarial que assola a massa de oficiais e sargentos e a falta de perspectiva profissional já atingiram até a Academia das Agulhas Negras”.
Pacelli se formou em Direito e vai ser sócio de escritório: “De imediato, terei remuneração superior ao que recebia como militar”.
O Dia OnLine/montedo.com
Skip to content