Escolha uma Página

Militar entra na contramão e mata estudante de medicina


DANIELA MELLER

Sargento foi preso em flagrante

O sargento Ernani Kettermann Melo, 43, envolveu-se em um acidente grave na madrugada do dia 16 (domingo). O fato culminou na morte de um estudante de medicina de apenas 22 anos e lesões graves num empresário amigo da vítima, que permanece internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Geral de Roraima (HGR). Apesar da gravidade do acidente, a reportagem foi informada extraoficialmente de que o militar está bem e não corre risco de morte. Ele teve ferimentos leves.

Segundo dados obtidos junto ao relatório de ocorrência policial da viatura 463 da Companhia Independente de Policiamento de Trânsito Urbano e Rural (Ciptur) da Polícia Militar (PM), a guarnição foi acionada à exata 5h05 de domingo para se deslocar até a avenida Terêncio Lima, no Centro, onde ocorreu o acidente.
No local, entre o Gressbe e a antiga Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), os policiais militares constataram o óbito do universitário Aldrin Diogo Rodrigues de Melo.
Ainda de acordo com o relatório, Aldrin conduzia o veículo Saveiro de cor preta, placa NAQ-8678, sentido Glaycon de Paiva, quando colidiu de frente contra o veículo Ranger de cor prata, placa JGZ-1337 de Brasília (DF), conduzido pelo militar que trafegava na contramão, sentido avenida Ene Garcez.
Devido à violência do impacto, mesmo com a tentativa de frenagem do universitário (de pelo menos 17 metros conforme dados obtidos junto à perícia) a colisão frontal foi inevitável e Aldrin morreu na hora. Junto com ele estava o empresário Thiago Moreira Silva, também com 22 anos. Thiago está internado em estado grave na UTI. Ele foi removido do local pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e depois de atendimento médico especializado foi encaminhado à UTI.
REVOLTA
Logo após a notícia da tragédia e da morte prematura do jovem universitário, que cursava o primeiro ano de medicina na Universidade Federal de Roraima (UFRR) e que também era professor de Inglês, familiares e amigos dele foram ao Instituto Médico Legal (IML), aguardar a liberação do corpo.
O sentimento de todos era de revolta. “Ele morreu muito novo, não teve nem chances de se defender. O outro motorista entrou na contramão, ninguém sabe o porquê. O Aldrin tinha há pouco tempo realizado um sonho que era conseguir cursar medicina, tinha toda uma vida repleta de projetos pela frente e sonhos a serem realizados, que por conta de uma irresponsabilidade, acabou em segundos. Sentiremos muito a falta dele”, disse, revoltado um dos amigos da vítima.
A mãe dele, a funcionária pública Kátia Cilene Rodrigues de Melo, 44, acompanhada de parentes, ainda estava incrédula com tudo o que acabara de acontecer. “Quando cheguei ao local meu filho estava ali, imóvel no carro, já morto. Não consigo acreditar que isso tenha acontecido”, desabafou.
[…]
PRISÃO
Após ser liberado do HGR com apenas um ferimento aparente na cabeça, o militar foi encaminhado ao Plantão Central I onde foi autuado em flagrante por homicídio doloso conforme o artigo 121 combinado com 18 do Código Penal Brasileiro (CPB). O procedimento foi realizado pelo diretor do Departamento de Polícia Judiciária da Capital (DPJC), Renê Almeida.
Após o flagrante, o acusado foi encaminhado ao IML onde foi submetido a exame de corpo de delito. Em uma viatura do Exército Brasileiro, ele foi levado a um dos prédios da unidade militar onde permanecerá detido à disposição da Justiça.
Folha de Boa Vista/montedo.com
Skip to content