Escolha uma Página
Corpo de militar gaúcho morto no Peru é sepultado na Capital
O major gaúcho Genaro Machado Beckenkamp, 41 anos, servia no Rio de Janeiro
Corpo de militar gaúcho morto no Peru é sepultado na Capital Jean Schwarz/Agencia RBS
Major foi sepultado no início da noite desta sexta-feiraFoto: Jean Schwarz / Agencia RBS
O corpo do major de infantaria do Exército Genaro Machado Beckenkamp, 41 anos, morto na terça-feira durante um exercício de paraquedismo no sul do Peru, foi enterrado com honras militares no início desta noite, em Porto Alegre.
— Era um cara muito amigo, muito alegre. Nos deixou fazendo o que ele amava, que era servir o país — disse o primo Marcel Machado, 24 anos.
Sobrinho do general João Taceli Finamor Machado, e filho do capitão Silvio Miguel Beckenkamp, Genaro tinha uma série de cursos de operações especiais, realizados no Brasil e no Exterior, em áreas como paraquedismo, salto livre, comandos e forças especiais. Era casado há cinco meses com Vanessa.

Leia também:
Major do Exército brasileiro morre ao saltar de paraquedas no Peru

O acidente
Enviado pelo Comando do Exército, Beckenkamp estava em Lima desde julho para fazer o Curso Superior de Operações Psicológicas, com cinco meses de duração, ministrado pelas Forças Armadas peruanas. Além de militares locais, 14 estrangeiros participavam do treinamento.
Às 11h40min da terça-feira (13h40min no Brasil), Beckenkamp fez um salto na região de Pozo Santo, perto da cidade de Ica, a cerca de 250 quilômetros de Lima. O paraquedas falhou e não abriu. A queda foi de 1,5 mil metros. O major caiu nas imediações do km 250 da rodovia Panamericana Sur. O Exército do Peru não deu detalhes sobre as circunstâncias do acidente.
O corpo foi levado pelo Ministério Público local até Ica, onde passou por necropsia. Segundo a imprensa peruana, foram constatados traumatismos múltiplos. Na quinta-feira, uma aeronave do exército do país andino conduziu o corpo do gaúcho até o Grupo Aéreo Número 8 de Callao, nas proximidades de Lima. Representantes das Forças Armadas do Brasil acompanharam o voo. De lá, o corpo seria transportado para o Brasil.
ZERO HORA/montedo.com

Skip to content