Escolha uma Página
Soldados chamados para a segurança dos Jogos se saem bem
Sintam só a ‘animação’ da galera no vôlei de praia
(Foto: Cahê Mota / Globoesporte.com)
Mais conhecidos por seu papel em conflitos globais e emergências, agora os militares britânicos estão sendo aclamados por evitar uma crise em casa depois que chegaram para ajudar a proteger os Jogos Olímpicos.
Se os atletas maravilharam as plateias nos locais de competição, os soldados, marinheiros e aviadores das forças armadas da Grã-Bretanha conquistaram os espectadores com seus sorrisos, tiradas petulantes e provocações brincalhonas.
Muitos dos 18 mil militares, homens e mulheres, a serviço tiveram que sacrificar suas licenças e férias para revistar visitantes e proteger as arenas esportivas, uma grande diferença de seu papel tradicional combatendo insurgentes, desarmando bombas ou patrulhando vilarejos afegãos.
Embora alguns tenham resmungado sobre seus alojamentos – alguns estão em instalações lotadas até o final dos Jogos – seu comportamento alegre se mostrou um sucesso com o público.
“Tivemos uma ótima reação de nossos espectadores em relação ao serviço oferecido por nossas forças armadas, e quero que cada um de vocês saiba que a nação está orgulhosa e agradecida a vocês”, disse Sebastian Coe, chefe da organização dos Jogos, aos militares durante uma visita a uma de suas bases nesta quarta-feira.
Ginásio vazio? Chamem os milicos!
 REUTERS/Mike Blake (UOL)
Os militares sempre foram cogitados para atuar na Olimpíada, mas quando a empresa de segurança particular G4S revelou, a duas semanas do evento, que não conseguiria fornecer homens suficientes, o governo pediu às forças armadas que acudissem.
Isso provocou temores de que a presença de grande quantidade de pessoas em uniformes militares faria os Jogos pareceram militarizados demais e assustar os visitantes.
Mas essas preocupações se mostraram infundadadas. Os soldados criaram laços com o público, e seu profissionalismo é visto por muitos como algo reconfortante.
E não foi somente dentro dos estádios que os militares foram chamados a ajudar. Constrangido pelo grande número de assentos vazios nos locais de competição, foi a eles que o comitê organizador se voltou uma vez mais, e a visão de jovens uniformizados torcendo nas arquibancadas ajudou a melhorar o clima.
Terra/montedo.com
Skip to content