Escolha uma Página
Exército investiga se aluno causou queda de instrutor paraquedista no Campo dos Afonsos
Para major, alguém pode ter esbarrado na alavanca no momento do salto

Felipe de Oliveira
exército
O militar, que sofreu duas fraturas na perna e uma no braço, foi levado inicialmente para o Hospital Geral do Rio de Janeiro – Jadson Marques / R7
O Exército informou na manhã desta terça-feira (26) que está investigando a possibilidade de um aluno ter causado o acidente envolvendo o instrutor paraquedista, que caiu durante um treinamento, no Campo dos Afonsos, na zona norte do Rio de Janeiro.
De acordo com o major Abelardo Prisco, existe a possibilidade do paraquedas reserva ter sido acionado acidentalmente durante o salto de algum aluno.
— Uma das hipóteses investigada é de que o paraquedas tenha sido acionado no momento do salto de um aluno. Alguém pode ter esbarrado no gancho, que é extremamente sensível, ocorrendo o acionamento automático.
O militar ainda resalta que outras hipóteses também estão sendo investigadas, mas devido a experiência do capitão e inspeção diária dos equipamentos, a chance de o equipamento ter sido acionado por terceiros se torna ainda maior.
— Temos três linhas de investigação, falha no equipamento, o militar ter acionado ou terem esbarrado no gancho. Mas como todos os equipamentos são vistoriados, e ele tinha um nível alto de experiência, a principal linha de trabalho é o acionamento acidental por terem esbarrado durante o salto.

Leia também:
Capitão do Exército fica ferido após cair de paraquedas no RioAcidente: paraquedas reserva abriu durante o voo e lançou capitão para fora do avião

Investigação acidente
Após o acidente com um militar paraquedista na manhã de segunda-feira (25), o Exército informou que abriu um inquérito para investigar os problemas que levaram à queda do instrutor durante um treinamento no Campo dos Afonsos, na zona norte do Rio de Janeiro.
De acordo com o major Abelardo Prisco, o capitão, que já atuava como instrutor há cerca de um ano, foi lançado para fora da aeronave.
— Ocorreu algum acionamento prematuro do paraquedas reserva, no momento que o militar ainda estava na aeronave. Como ele estava em uma área próxima à porta, o que é comum aos instrutores, ele foi ejetado. Ao acionar o paraquedas principal, os dois se enroscaram e ele acabou caindo em uma velocidade maior.
Ainda segundo o major, um inquérito foi aberto para investigar os possíveis problemas ocorridos com o paraquedas.
— Foi aberto um inquérito para investigar as causas do acidente. É uma medida padrão da Brigada Paraquedista. Quando ocorre um acidente, todos os especialistas são chamados e o material e a situação são analisados.
O Exército informou também que, o militar, que sofreu duas fraturas na perna e uma no braço, foi transferido para o HCE (Hospital Central do Exército). Seu estado de saúde é considerado estável, mas não há previsão de alta.
R7/montedo.com
Skip to content