Escolha uma Página
Exército ajuda no combate à dengue após 171 confirmações em Corumbá

A luta contra a dengue ganhou reforço no efetivo em Corumbá. Cerca de 50 militares do Exército e 40 integrantes do Projovem, do CRAS II, iniciaram as ações nesta terça-feira (15), na parte alta da cidade. “O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) realizou o cruzamento dos índices de notificações das semanas número 13 e 19, com os dados dos índices apontados pelo último LIRA.
De acordo com esses dados, realizamos um mapeamento das áreas que necessitavam de uma ação urgente, para a redução dos índices. A parte alta da cidade, que reúne os bairros Nova Corumbá, Popular Nova, Jardim dos Estados, Guarani e Guatós, foi o local escolhido para receber o início do trabalho dos militares e dos alunos do Projovem. O Guatós apontou índice de 22% de infestação predial do Aedes aegypti, o que é considerado crítico, pois o índice permitido pelo Ministério da Saúde é apenas 1%. Os demais bairros, da parte baixa da cidade, que apontaram índices menores, também estão recebendo serviços, porém, apenas com agentes de saúde”, explicou a chefe do CCZ, Grace Bastos.
Na segunda-feira, dia 14, os militares passaram por uma capacitação sobre o combate à doença. No treinamento, receberam informações sobre os dados atualizados do Levantamento do Índice Rápido de Infestação do Aedes aegypti (LIRAa), bem como noções sobre biologia do vetor, melhor forma de se fazer o controle ambiental e a identificação de depósitos passíveis de remoção. O trabalho começou cedo na parte alta da cidade. Os militares; agentes de saúde e os alunos do Projovem visitaram várias residências nas proximidades da Escola Municipal Ângela Maria Perez, onde foi realizada limpeza em quintais de residências, recolhimento de materiais que possam servir de criadouros para o mosquito além de ação educativa.”Os militares e os alunos realizarão ações de prevenção e de combate, pois os dois grupos receberam orientações de procedimento de combate à doença”, reforçou Grace.
Apesar de os moradores afirmarem que “fazem sua parte”, muito material foi recolhido e muitos focos de larvas de mosquito foram encontrados. “Estamos frisando que é necessário sensibilizar os moradores de que eles mesmos devem manter o quintal limpo, devem evitar os possíveis focos de reprodução do mosquito. Conscientes, os moradores estão, pois eles sabem o que é a doença, os sintomas, sabem que devem manter tudo limpo, porém, alguns não fazem a sua parte, o resultado é o aumento dos casos de dengue na cidade com o período de chuvas”, enfatizou a chefe do CCZ.
Ao final de cada dia trabalhado, um caminhão recolhe todo o material retirado pela Força-Tarefa. O trabalho está focado na eliminação de possíveis criadouros do mosquito transmissor da dengue e, quando necessário, realização de tratamento químico nos depósitos. Ficou estabelecido que cada equipe deve inspecionar 40 imóveis abertos por dia, no mínimo, e a expectativa é cobrir 30% dos imóveis existentes na cidade, que ultrapassa 37 mil. A ação começou pela região do bairro da Nova Corumbá e seguirá para os bairros Universitário, Centro América e Maria Leite.
Coxim Agora(Diário Online/ML )/montedo.com
Skip to content