Escolha uma Página
Militares em formatura aguardando reconhecimento 
O jovem morador que denunciou ter sido torturado por militares da força de pacificação, na Penha – RJ, participou de acareação. 28 militares foram colocados em formatura e submetidos a acareação para reconhecimento dos que supostamente teriam participado da agressão. Segundo o site sociedade militar, o jovem identificou dois suspeitos.
Sua namorada, principal testemunha, apontou outros dois, mas ficou na dúvida sobre qual a teria agarrado. Todos negam participação no crime. Quarta-feira, outros 15 integrantes da tropa serão apresentados ao casal. O delegado solicitou que os militares, para identificação de voz, falassem alto frases que teriam sido ditas durante a tortura como “tempera ele”, “joga água” e “dá choque”. A tropa de plantão na noite do fato é do Rio Grande do Sul.
Fica uma dúvida sobre a obrigação dos militares de gritar essas frases diante da desobrigação de qualquer cidadão em produzir provas contra si mesmo. Fica outra pergunta: Houve advogado acompanhando os militares nesse evento?
Segundo o Jornal O Dia o rapaz afirma que cinco militares o abordaram em frente à casa da namorada às 4h de sábado e que, quatro, o levaram para mata. Um ficou com a jovem. Queriam saber onde estavam armas e drogas. Pouco depois apareceram mais quatro fardados. Após levar choques, pisões e golpes, ele disse que fugiu se jogando de ribanceira. A vítima, que não tem antecedentes criminais e estuda em um colégio de Bangu, será submetida a cirurgia no braço direito.
Sociedade Militar/montedo.com
Skip to content