Escolha uma Página
Militar morto na Antártica continua no IML
Polícia Civil afirmou que corpo de segundo-tenente precisa de autorização judicial para ser retirado

A Polícia Civil informou nesta quarta-feira que o corpo do segundo-tenente da Marinha Carlos Alberto Vieira Figueiredo, morto ao tentar combater o incêndio na Estação Antártica Comandante Ferraz, foi entregue à família.
O corpo do segundo-tenente Roberto Lopes dos Santos, que também morreu no incêndio, continua no IML (Instituto Médico-Legal) do Rio, à disposição da família. De acordo com a Polícia Civil, para que o corpo identificado por DNA (material genético) seja retirado, os parentes precisam ter uma autorização judicial, documento que ainda não foi apresentado ao IML.
Os corpos dos dois militares foram trazidos da Antártica no dia 28 de fevereiro. Depois disso, eles tiveram que passar por exame de DNA para serem oficialmente identificados. Segundo a Polícia Civil, o trabalho de identificação dos corpos foi concluído no dia 9 de março.
Os dois militares integravam o grupo-base da Marinha que prestava apoio aos pesquisadores na estação. Eles morreram quando tentavam apagar um incêndio, ocorrido no dia 25 de fevereiro, na sala de máquinas da base. Um terceiro militar ficou ferido no incêndio, que destruiu a maior parte da unidade.
Skip to content