Escolha uma Página
‘Não há mais crianças no prédio da Assembleia’, diz membro do Cedeca
Valdemar Oliveira foi ao local onde policiais estão acampados pela manhã.
Ele disse que líder da greve garantiu que todas as crianças foram retiradas.
O subcoordenador do Centro de Defesa da Criança e Adolescente (Cedeca), Valdemar Oliveira, disse nesta terça-feira (7), após visitar o prédio da Assembleia Legislativa da Bahia (AL), em Salvador, que não há mais nenhuma criança no local.
“Visitamos todas as instalações do prédio e constatamos que não há mais crianças, nem adolescentes no local. Não acredito que haja alguma camuflada. Acredito na palavra de Prisco, que garantiu que todas elas saíram ontem [segunda-feira] e na nossa vizualição”, afirmou.
Oliveira disse que não foi informado sobre o número exato de crianças que estariam no local desde o início da greve. Segundo o tenente-coronel Cunha, chefe de comunicação do Exército, na noite de segunda-feira (6) sete crianças deixaram a AL. O G1 esteve desde o início do dia em frente à Assembleia e não testemunhou a saída de crianças do local nesta terça-feira (7).
O subcoordenador esteve na Assembleia no início da tarde desta terça-feira. Durante a manhã, a Secretaria de Comunicação do Estado (Secom) chegou a informar que ainda hoje havia 30 crianças no local.
A comunicação do Exército, que também trabalha na área, afirmou nesta manhã que foram solicitados pelos PMs que estão dentro da Assembleia, mantimentos para crianças que estariam no local. A solicitação foi atendida pela Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA).
Sobre possíveis punições aos pais que levaram os filhos para a Assembleia, Valdemar Oliveira disse que, embora os responsáveis pelas crianças e adolescentes tenham desobedecido ao Estatuto da Criança e do Adolescente, não é o momento de pensar em sanções.
“Estamos interessados em ver a greve acabar. Lá dentro [da Assembleia] eu senti a expectativa de que pode se chegar a um acordo hoje. Prisco me informou que foi enviada uma pauta na qual foi feita o mínimo de exigências e foram tirados vários itens. Espero que os manifestantes cheguem a um acordo com o governo”, disse. O governo do estado está reunido desde as 10h desta terça-feira com representantes do movimento grevista. Ainda não há informações de avanços nas negociações.
G1 BA/montedo.com
Skip to content