Escolha uma Página
Exército atira contra PM

Uma mulher tenta ultrapassar barreira do Exército montada na Assembleia Legislativa no Centro Administrativo da Bahia (Cab) e causa conflito entre policiais e barreira do Exercito.
Na manhã desta segunda-feira (6) uma mulher tentou ultrapassar a barreira para passar para o lado dos policiais grevistas, alguns militares foram ao encontro dela, mas foram impedidos após disparo de arma não letal.
O prédio da Assembleia Legislativa (ALBA), no Centro Administrativo da Bahia (CAB), foi cercado por soldados de Exército, no início da manhã desta segunda-feira (6), para cumprir os 11 mandados de prisão contra policiais e bombeiros que estão ocupando o local. Segundo as Forças Armadas, cerca de 600 homens e 40 agentes do Comando de Operações Táticas (COT) estão no local.
Os soldados instalaram uma grade em uma operação de isolamento, como é chamada a manobra. Os policiais grevistas se colocaram em frente à rampa de entrada do prédio da Assembleia. Mulheres e crianças, familiares dos PMs grevistas, fazem um cordão de isolamento em torno do prédio.

Comento:
Mais uma vez, como no Ceará, lá estão as mulheres e crianças sendo usadas como escudo. Só há uma definição para isso: covardia. Mas não se iluda, é um movimento calculado.
Por trás de atitudes como essa, está a secreta e canalha esperança de que o pior aconteça e o movimento ganhe um mártir. 
Os PMs baianos leram com atenção a cartilha do MST.
Skip to content