Escolha uma Página
O Brasil cresce de noite, quando essa canalha dorme, inebriada pela farra com que faz com o nosso dinheiro. Cresce, sim, de noite, por essa força inercial que vem de todos nós.

Paulo Carvalho Espíndola*
Não faltarão companheiros para criticar-me, mas não consigo ficar calado diante da vulgarização.
Trabalhei no Comando de Operações Terrestres (COTER) do Exército Brasileiro e vi lá profissionais muito dignos às voltas com as Missões Subsidiárias. O que são elas? Se chover, a governalha chama o Exército Brasileiro (EB) para acorrer no socorro aos atingidos pelas chuvas. Se não chove, lá vai o Exército a fazer não sei o quê. Agora, vejo o Exército acionado para prevenir o acesso da febre aftosa na fronteira de Estados brasileiros com o Paraguai.
Pasmo, vi pela televisão soldados apoiados por viaturas blindadas para cumprir essa missão exótica. Qual a finalidade de um carro de combate nessa circunstância? Dar tiros de canhão nos caminhões de gado contaminados ou matar a tiros de canhão os agentes biológicos que possam ameaçar o rebanho do centro-oeste? E se derem tiros, qual seria o respaldo ao desrespeito aos direitos humanos ou coisa que o valha?
Mais preocupado ainda fiquei com a oferta da presidenta de empregar o EB nos Estados do sul, para fazer face à seca que lá se abate. Perdoem-me companheiros doutos em missões subsidiárias, mas no sul? Ainda enxergo valia no Nordeste, o eterno desvalido pela politicalha. Porém os estados nordestinos hoje exibem pujança econômica alheia a qualquer esgar de providências dessa governalha. Como dizia um grande comandante que tive, o Brasil cresce de noite, quando essa canalha dorme, inebriada pela farra com que faz com o nosso dinheiro. Cresce, sim, de noite, por essa força inercial que vem de todos nós.
Os terroristas e criminosos do colarinho branco, por medo ou revanchismo, intentam em reformar a missão constitucional das Forças Armadas. Defesa interna é uma expressão maldita para eles. Entendem que a ordem interna só é ameaçada por intempéries. Aí, sim, mandam os milicos que eles resolvem, enquanto, a governalha, sorve o caro uísque da prostituição moral.
Não tem jeito. Mudaram a missão constitucional das Forças Armadas. Mesmo que não tenha sido por resolução desse podre legislativo, mas na prática.
Não custa muito. Em breve, veremos o Exército ser chamado para apartar briga de cachorros, a Marinha para torpedear baleias assassinas e a Força Aérea a abater urubus.
Dizem que somos a quinta ou sexta economia do mundo. Dessa forma, qualquer republiqueta virá afrontar-nos. Empregue, Dilma, a sua Força Nacional de Segurança, já que nossas Forças Armadas, desarmadas, estão no estrito cumprimento da missão Constitucional da sua governalha. Antes, num ato de misericórdia, prenda todos os asseclas do seu ministério. O Exército não tem por missão prender ninguém, muito menos você, que já foi presa no passado por graves crimes.
E a vida continua…
* Coronel Reformado
Skip to content