Escolha uma Página
Militar que matou agente de trânsito estava limpo
Na tarde de ontem, o delegado geral da Polícia Civil do Pará, Nilton Atayde, apresentou o resultado do exame de dosagem alcoólica e análise toxicológica realizados no soldado da Aeronáutica, Vitor Hugo Carvalho da Costa, que conduzia o veículo que atropelou e ceifou a vida do agente da Guarda Municipal de Belém, Adauto Cruz Melo, 45, no dia 26 de dezembro do ano passado.
Em ambos os laudos, a conclusão foi negativa. Ou seja, Vitor Hugo não havia ingerido bebida alcoólica, tampouco consumido entorpecentes antes de assumir a direção do veículo com o qual provocou o acidente. Na ocasião, policiais militares encontraram 3 “petecas” de pasta base de cocaína dentro do carro. Agora, os resultados dos exames serão anexados ao inquérito que apura o caso.
O delegado Nilton Atayde ressaltou que o fato do resultado dos exames terem sido negativo não exime Vitor Hugo de responsabilidade pela morte do agente da Guarda Municipal. “Isso (resultado) não tira a responsabilidade penal dele (soldado). Mas caso o resultado tivesse sido positivo, a situação iria agravar a qualificação do crime”.

Vídeo: R7

FIANÇA
O soldado Vitor Hugo da Rocha está em liberdade desde o dia 31 de dezembro de 2011. Ele permaneceu preso apenas 5 dias no prédio do 1º Comando Aéreo Regional (1º Comar). O juiz Jaires Taves Barreto revogou a prisão preventiva de Vitor Hugo, após o pagamento de fiança arbitrada em um salário mínimo.
Leia também:

A Assessoria de Imprensa da Aeronáutica informou que Vitor Hugo já voltou às suas atividades normais e contribui nas investigações conduzidas pela Polícia Civil e a Justiça. Ainda em nota, a Aeronáutica afirmou que aguardará o resultado do processo para definir qual será a medida adotada pela instituição.
Diário do Pará/montedo.com
Skip to content