Escolha uma Página
Aman encerra atividades em comemoração aos 200 anos com entrega de espadas
A Aman (Academia Militar das Agulhas Negras) realizou na manhã de hoje, dia 10, a cerimônia de Declaração de Aspirantes a Oficial da Turma Bicentenário da Academia Real Militar 1811. A formatura, que aconteceu no Pátio Tenente Moura, contou com a presença de mais de quatro mil pessoas e encerrou as atividades de comemoração dos 200 anos de criação da Academia Militar no Brasil. 
Ao todo 417 cadetes de várias regiões do país receberam a espada de Oficial do Exército Brasileiro, além de 12 formandos que são de nações amigas (seis da Angola, três da República Dominicana, um da Guiné-Bissau e dois do Paraguai).
Resende foi representada por sete cadetes nascidos no município: Rodrigo de Sousa Nogueira, Túlio Ribeiro de Almeida, Gabriel Espíndola Queiroz Pereira, Irã Spigarollo, Danilo Moreira Soares, Carlos Alberto da Silva Gomes e Sólon Ernesto José Vieira da Silva de Almeida.
Participaram da cerimônia o Ministro de Estado da Defesa, o embaixador Celso Amorim; o Comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Júlio Soares de Moura Neto; Comandante da Aeronáutica Tenente-Brigadeiro do Ar, Juniti Saito; o Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA) do Ministério da Defesa, General-de-Exército José Carlos De Nardi; o Comandante do Exército, General Enzo Martins Peri; o chefe do Departamento de Educação e Cultura do Exército General-de-Exército Rui Monarca da Silveira; o comandante da Aman, General-de-Brigada Júlio César de Arruda; o representante da Câmara de Deputados Deputado Federal Jair Bolsonaro; o prefeito de Resende José Rechuan Júnior (PP); o presidente da Câmara Municipal de Resende Luiz Carlos Alencar Besouchet (PP); dentre outras autoridades civis e militares.
Em seu pronunciamento o comandante da Aman, General Arruda, ressaltou a importância da criação da Academia Real Militar e aconselhou os aspirantes a não perderem de vista seu compromisso com a soberania plena do país.
– Jovens aspirantes a oficial, meditem sobre a importância da criação da Academia Real Militar e sobre a evolução da formação do oficial de carreira ao longo do tempo em todas as escolas que a sucederam. Lembrem-se sempre da missão constitucional do Exército, assegurem a soberania plena do Brasil – disse Arruda.
Em seguida, o aspirante a oficial de Artilharia, Leandro Martins Parra, primeiro lugar geral da Turma Bicentenário da Academia Real Militar, recebeu a espada de oficial das mãos do Ministro de Estado da Defesa, Celso Amorim.
Finalizando a solenidade Amorim discursou e falou sobre a importância da paz para defesa do país e de como as capacidades técnicas e intelectuais precisam estar de acordo com os desafios contemporâneos.
– O preparo para defesa é essencial para paz, e não é a toa que o patrono do Exército é conhecido também como Pacificador, ele foi o homem que logrou vitórias nas lutas da tríplice aliança, ele foi também o político hábil que soube trazer a paz a muitas das então províncias brasileiras; garantindo dessa maneira, não só pela sua coragem, mas também por sua habilidade, por sua tolerância, a integridade do nosso país – disse o Ministro vislumbrando desafios tecnológicos para os formandos.
– Os senhores vão enfrentar, espero, que apenas em exercícios pacíficos, mas vão enfrentar os desafios da guerra eletrônica, da guerra cibernética, ao mesmo tempo em que terão que continuar a marcar a presença num território tão vasto como é o território brasileiro – concluiu.

DIÁRIO DO VALE/montedo.com

TV RIOSUL/montedo.com

Skip to content