Escolha uma Página
Militares estão se politizando mais x Algo vai acontecer

Robson Augusto*
A questão salarial dos militares e orçamentária das forças armadas tem resultado em efeitos interessantes na sociedade militar brasileira. Observamos o clube militar voltando a opinar politicamente de forma incisiva, e observamos oficiais e graduados exporem suas opiniões na internet e espaços para leitores em jornais e outros veículos públicos de informação.
A própria questão salarial tem ao longo dos últimos anos empurrado os militares graduados para as faculdades particulares, gerando a tão falada intelectualização das praças, que gera um crescimento intelectual em toda a tropa, criando uma percepção de mundo diferente da antiga opinião do superior, que era aceita com a verdade única e incontestável.
O que percebemos hoje na internet, embora seja minimizado e taxado de pouco importante por alguns, para nós significa muito, milhares de militares expondo suas opiniões, e o que é interessante, muitos se identificando, porque são conscientes de seu direito de pensar. Desde que se permite a um cidadão o direito de votar e ser votado, este tem o dever de se politizar. Se politizar não significa ser ativista, fazer greves ou se filiar a um partido, é muito mais do que isso, é estar atento quanto aos procedimentos na administração da polis, ou da cidade, do estado nos dias de hoje; e fazer pressão de alguma maneira para que a administração seja exercida de forma salutar. Seria um paradoxo esperar que uma categoria composta de milhares de homens e mulheres atuantes na sociedade, crescendo cada vez mais intelectualmente, se calassem – se omitissem – nesse momento tão importante da história brasileira.
As polícias militares e bombeiros se adiantaram aos militares federais na questão da organização política, e percebemos que muita informação foi trocada pela internet. Existe hoje a associação dos blogueiros militares, que arregimenta centenas de blogs de polícias e bombeiros militares. Todos os movimentos e andamentos de políticas para as categorias chegam em primeira mão pela internet.
Mas os militares federais parecem caminhar na mesma direção.
O site da antiga APEB foi durante muito tempo praticamente o lobo solitário no quesito informações úteis para militares que desejassem alguma informação para obtenção de direitos, ou pleiteassem alguma coisa considerada “contra o sistema”, lembramos que lá existia um espaço para postagem de artigos, que na época foram muitíssimo úteis. Hoje em dia temos ótimos “locais” como:
– O portal http://militar.com.br.
– A WebRevista http://sociedademilitar.com ,
– O Blog http://montedo.blogspot.com/
E esses veículos, muito mais do que lucrarem com Google adsense, funcionam como aglutinadores de opiniões, e tem gerado a tão falada “massa crítica” para que se chegue a um consenso – uma equalização da opinião da maioria – que é algo importantíssimo para a atuação política de qualquer categoria, que certamente vai gerar mudanças significativas na postura do governo em relação a Sociedade Militar.
Quem viver verá o desfecho desses acontecimentos.
*1ºSGT MB/ Pesquisador/Sociólogo pela UFPA/UNIFAP
Sociedade Militar/montedo.com

Comento:
De minha parte, agradeço o reconhecimento do autor do artigo. Os ganhos do AdSense são bem-vindos, claro – ainda mais nesta pindaíba que andam os milicos – hehehehe – mas o objetivo principal do blog sempre foi levar aos leitores informações qualificadas e a opinião do editor.
É gratificante saber este bloguezinho virou referência e que o trabalho está sendo reconhecido.
Esclareço, porém, que não tenho a menor intenção de aliar-me a qualquer movimento reivindicatório, pois o sucesso do blog se deve a sua independência. Sem ela, perderia sua razão de ser. Reservo-me o direito de opinar livremente sobre o que considero certo ou errado, sem ter que me alinhar com qualquer lado que não seja o da minha consciência.
Skip to content