Escolha uma Página
80 militares das Forças Armadas chegam ao Tocantins para preparação da missão Haiti

Chegou neste domingo, 30 de outubro, em Palmas, por volta das 13 horas, um avião C-130 Hércules, da Força Aérea Brasileira, vindo de Brasília, com 40 militares da Polícia do Exército Brasileiro e outros 40 da Aeronáutica. A missão no Tocantins é inovadora. Os 80 militares se juntarão aos 120 soldados tocantinenses da Companhia que o 22º Batalhão de Infantaria prepara para enviar ao Haiti.
Segundo o Ten Cel Marco Antônio Martin da Silva, comandante do 22º BI, os militares vieram realizar a parte final do treinamento comum, que engloba assuntos relativos às Nações Unidas e à preparação do combatente individual para entradas em favelas da região do Haiti.
O treinamento consiste em várias etapas. A primeira, com duração de cinco semanas, está relacionada com assuntos teóricos, como Direito Internacional dos Conflitos Armados, Direitos Humanos, aulas de línguas – Creole, francês e inglês-, entendimento à cultura haitiana, além de exames médicos e psicológicos. O treinamento comum será concluído no Tocantins, sendo este, a transição entre as primeira e segunda fases. “A segunda fase trata de situações específicas, extremamente práticas e de combate real, onde o soldado aprende a entrada no local de conflito. No Tocantins foi escolhido Taquaruçu, porque há morros circundantes, o que facilita a observação do movimento na cidade”, disse o comandante.
Os militares estarão em preparação durante toda a semana, no campo de instrução do quartel do Exército, em Palmas. Na preparação do combatente individual os soldados vivenciarão situações semelhantes às que poderão encontrar na missão. Para tanto, serão adestrados no tiro de ação reflexa e no tiro de fração, que quando juntos, atiram no mesmo alvo. Além de combate à baioneta, que acontece quando o combatente entra em contato corpo a corpo, com o oponente, usando o seu fuzil como arma de defesa, sem atirar.
O Capitão Gustavo, oriundo do 22º BI, será o comandante deste contingente de 180 homens. Entre outros aspectos importantes, o jovem militar ressalta que a tropa é preparada para promover a paz. “Esse treinamento é relevante, já que aquele país passa por situações reais de conflito e os nossos militares têm que estar em condições de proteger a população haitiana indefesa, e também promover a sua própria segurança. Este é o motivo dos “capacetes azuis” também serem treinados para a guerra”, concluiu o capitão.
Em anos anteriores a preparação era feita em outros estados. Entretanto, com o destaque da Unidade do Exército, composta pelos soldados do Batalhão Tocantins, enviadas àquele país, no ano de 2010, o 22º BI ganhou projeção e o direito de participar dos treinamentos dos PeaceKeepers – Mantenedores da Paz, que no próximo 26 de março, embarcarão do aeroporto desta Capital, com destino a Porto Príncipe, Capital do Haiti, lá permanecendo por seis meses.
O encerramento do treinamento será no dia 05 de novembro, às 8h00 da manhã, com um passeio ciclístico pelas ruas de Palmas, com o tema: Pedalando pela Paz. Uma homenagem aos militares do 22º Batalhão de Infantaria Motorizado – Batalhão Tocantins – que estiveram no Haiti, aos que comporão as tropas no próximo ano e também em comemoração ao aniversário de 15 anos do quartel, no Estado.
O GIRASSOL
Skip to content