Escolha uma Página

Cabral assina convênio para Exército ficar mais tempo no Alemão
Efetivo de 1.800 militares continuará no conjunto de favelas até junho de 2012.
Após novo prazo, troca por PMs na região da Zona Norte do Rio será gradual.

Lilian Quaino

O governador Sérgio Cabral assinou na manhã desta segunda-feira (24) convênio para ampliar a permanência do Exército no Conjunto de Favelas do Alemão, na Zona Norte do Rio de Janeiro.
O efetivo das Forças de Pacificação continuará o mesmo: 1.800 homens, que farão o patrulhamento da região até junho de 2012.
O prazo final de permanência das tropas do Exército no Alemão e na região da Penha seria em outubro deste ano, mas o governo pediu ao Ministério da Defesa a prorrogação para o ano que vem. Depois disso, a previsão é de que haja uma gradual substituição dos militares do Exército por policiais militares do estado do RJ.
“Esta extensão do convênio significa que vamos poder instalar a UPP da Mangueira em novembro e que vamos poder agir em outras comunidades ainda este ano e em junho assumir o Conjunto da Penha e do Alemão. O apoio da Força de Pacificação vai nos dar fôlego e antecipar calendários, e quem ganha com isso é a polulação”, afirmou Cabral, durante o evento. “É um momento histórico de integração do governo federal e estadual durante esses últimos 12 meses que promoveu um caso único na história dos países democráticos, de recuperação do território tomado pelo poder paralelo”.
O ministro da Defesa, Celso Amorim, também participou do evento. “Nas pesquisas de opinião, o Exército tem aparecido com a maior popularidade, principalmente por causa de ações desse tipo como as do Alemão e da Penha”, revelou. “Quando dizem que o Exército não está preparado, eu digo que está. Não para ficar de forma permanente, mas pelo período necessário, oferecer o braço forte da segurança e da amizade, mostrando perspectivas boas da vida, não as ilusórias oferecidas pelo tráfico”, completou.
G1
Skip to content