Escolha uma Página
PJM Rio apura morte de cadete da Aman
Dois promotores da Procuradoria de Justiça Militar no Rio de Janeiro irão à Academia Militar das Agulhas Negras, em Resende-RJ, na próxima quinta-feira (20), para conversar com os instrutores e com os colegas de turma do cadete do 3º ano do Curso de Artilharia morto no último dia 6 de outubro. O objetivo é esclarecer as circunstâncias da morte do militar.
Boletim médico divulgado pelo Hospital Samer, onde o cadete estava internado desde o dia 24 de setembro, informa que: “o paciente deu entrada com diagnóstico de rabdomiólise e insuficiência renal aguda, sendo necessária terapia renal substitutiva (hemodiálise). Durante sua evolução apresentou insuficiência respiratória aguda, insuficiência hepática, insuficiência gastrointestinal, sepse e choque séptico refratário a tratamento”.
Ainda segundo o Hospital, no dia 4 de outubro, depois de seguir protocolo padrão para diagnóstico de morte encefálico com dois exames clínicos com médicos diferentes, sendo um especialista em neurologia e acrescido de exame complementar foi constatada a morte encefálica do paciente. Inquérito Policial Militar foi instaurado para investigar a morte do cadete.
MPM
Skip to content