Escolha uma Página

Telefone celular pode trazer imagens de violência contra soldado em Santa Maria

Igor Natusch
O Ministério Público Militar devolveu à Justiça Militar o inquérito sobre o estupro de um soldado dentro de um quartel em Santa Maria (RS), ocorrido em maio. O pedido do MPM é para que novas diligências e perícias sejam realizadas – entre elas, em um celular apreendido, que supostamente traria imagens em vídeo da violação.
O pedido de mais averiguações foi feito nesta quinta-feira (28) pelo promotor Soel Arpini, da Procuradoria da Justiça Militar de Santa Maria. Segundo o MPM, alguns resultados do inquérito militar, concluído no dia 19 de julho, são inconclusivos. O major Roberto Brancaleone, do Setor de Comunicação da 3ª Divisão de Exército, disse ainda não ter recebido um comunicado oficial sobre a devolução, mas garante que o retorno do inquérito para mais diligências é algo corriqueiro em situações do tipo. Até o momento, não há informações sobre o novo prazo para conclusão das perícias.
Leia também:
O soldado de 19 anos teria sido estuprado por outros quatro colegas enquanto cumpria pena administrativa no Parque Regional de Manutenção de Santa Maria. Após a violência, o jovem ficou oito dias internado no hospital militar, metade deles sem contato com familiares. A mãe da vítima alega ter sofrido ameaças veladas quando finalmente pôde visitar o filho – segundo ela, foram feitas insinuações de que o sexo teria sido consentido e que o jovem violentado era homossexual.


Skip to content