Escolha uma Página
Militares vão participar de execução das obras do Mundial
Após negociação, Exército vai ter ampliada sua participação 
nas obras da Copa (Josi Pettengill/Secom-MT)
O governador Silval Barbosa, o presidente da Agecopa, Eder Moraes e o diretor de Infraestrutura da autarquia, Carlos Brito, se reuniram ontem à tarde (15.06), no Palácio Paiaguás, em Cuiabá, com representantes do Exército.
As autoridades avançaram nas negociações relacionadas aos projetos da Copa do Mundo, incluindo também a possibilidade do Exército participar da execução de algumas obras do Mundial. No período da manhã, os militares também estiveram na sede da Agência para obter mais detalhes sobre as intervenções que serão realizadas.
Uma das parcerias já definidas é a cessão de parte do terreno da Vila Militar, localizada na Av. Miguel Sutil, para servir como estacionamento remoto da Arena Pantanal. Os estacionamentos remotos são necessários porque durante os jogos os torcedores deixarão seus veículos nesses locais e depois seguirão para Arena em micro-ônibus.
Outro assunto em negociação é o uso de parte do terreno do 44º Batalhão, no bairro Duque de Caxias, para adequações viárias na Av. Filinto Müller e na rua Tenente Alcides. Para viabilização dessas obras de mobilidade urbana, o governo estuda a liberação de recursos como forma de compensação pelo uso dessas áreas.
“Já encaminhamos hoje um ofício ao Exército formalizando o pedido para uso de parte desses terrenos. Estamos avaliando também a possibilidade dos militares atuarem em algumas obras de mobilidade urbana. A parceria entre a Agecopa e o Exército é estratégica para realização da Copa do Mundo”, disse Eder Moraes.
O Comandante da 9ª Região Militar, General Marcelo Aguiar, disse que os militares têm interesse em participar da Copa do Mundo em diferentes áreas como segurança pública, engenharia e saúde. “A nossa intenção é colaborar com Mato Grosso na realização do mundial de futebol”, explicou Aguiar.
O Exército também negocia com o Estado a liberação de recursos para construção do Hospital Militar e ampliação do número de residências para militares.
A previsão é instalar o hospital na região da Vila Militar, na av. Miguel Sutil, para ajudar a atender a demanda durante os jogos da Copa. “A Secretaria Estadual de Saúde está à frente dessa negociação sobre o Hospital Militar, que poderá ser um importante legado para cidade”, ressaltou Brito.

Mídia News

Skip to content