Escolha uma Página

Em operação relâmpago, 4º RCB recupera arma furtada de Batalhão

Emerson Scheis/AN
Na madrugada de sexta-feira, 13 de maio, a Vila União foi palco de uma bem sucedida operação militar em conjunto com a Brigada Militar e Polícia Civil, com o objetivo de recuperar uma pistola furtada do armamento do Exército.
Segundo o comandante do 4º RCB, Ten. Cel. Felipe Ledo Nogueira Alves, por volta das 11h do referido dia, o 9º Batalhão Logístico, que se deslocava de Santa Rosa para Santiago, havia realizado uma parada para o almoço em um posto de combustíveis nas margens da BR 285, em São Luiz Gonzaga, nas proximidades da Vila União.
Em determinado momento, um indivíduo furtou, de um veículo do batalhão, uma pistola Bereta 9mm, juntamente com o cinto suspensório.
Ao tomar conhecimento do ocorrido, o fato foi informado à Justiça Militar de Santa Maria, que autorizou uma operação de busca e apreensão do armamento.
De acordo com o comandante do 4º RCB, reuniram-se, no quartel, oficiais do Exército, bem como da Brigada Militar e Polícia Civil, para avaliar a estratégia de busca da pistola.
Sob a coordenação do 4º RCB, a operação, de cunho militar, compreendeu toda a Vila União, a qual foi completamente cercada com a tropa de pronto de emprego da 1ª Brigada de Cavalaria Mecanizada (FORSUL) e, com o apoio da Brigada Militar, que realizou barreiras nos pontos de tráfego, efetuou buscas nas residências dos principais suspeitos do furto.
Em uma determinada residência, os militares encontraram o cinto suspensório. O acusado, que confessou o furto, informou que havia revendido a pistola para outro indivíduo.
Em operação silenciosa, os militares vasculharam a cidade, e, após pressão por parte da Operação, a qual mobilizou a tropa por 30 horas de trabalho contínuo, uma ligação anônima informou ao 4º RCB que a arma havia sido deixada nas proximidades do Hospital Materno Infantil. A arma foi encontrada às 21h de sábado, 14 de maio.
Segundo o Ten. Cel. Felipe, o fato não havia sido divulgado para a imprensa para contribuir com o elemento surpresa, objetivando encontrar o armamento o mais rápida e silenciosamente possível. O fato repercutiu consideravelmente entre o meio do Exército, oportunidade em que o general de brigada, José Eustáquio Nogueira Guimarães, compareceu em uma formatura no Regimento parabenizando o sucesso da operação.
Foi instaurado um Inquérito Policial Militar para apurar a responsabilidade criminal dos militares responsáveis pela guarda do armamento. Os autores do furto e o receptador foram presos e entregues à Justiça.
Em nota à imprensa, o 4º RCB ressalta: “O Exército nunca admitiu, não admite e nunca admitirá que o armamento sob sua responsabilidade, destinado à defesa da Pátria, caia nas mãos de pessoas que possam usá-lo contra a sociedade brasileira”.

A NOTÍCIA (São Luiz Gonzaga)

Skip to content