Escolha uma Página

Desde 2004, muitas pessoas estão perdendo a vida nas obras da BR-050. Em novembro, o vigia, a serviço do Exército, Sebastião Santana Santos Filho, morreu depois de ser esmagado por uma máquina compactadora. Em abril de 2010, os militares Maycon e Ronan Andrade foram surpreeendidos com o tombamento de um caminhão betoneira ocasionando o soterramento dos militares.

No mesmo ano, o tenente Adriano Novaes Medeiros foi morto por uma máquina de terraplenagem e o seu amigo Geter dos Santos fraturou o pé. O soldado Flávio Henrique Silva Gouveia foi atingido por um raio e também morreu na obra. Com base neste levantamento, a reportagem do JORNAL DE UBERABA entrou em contato com o Exército Brasileiro para saber os motivos de tantas mortes nas conclusões das obras da rodovia BR-050.
Conforme informações recebidas do Exército Brasileiro, o coronel Brandão informou que precisava de um tempo para analisar todas as questões e que se posicionaria a respeito do assunto mais tarde, porque era uma questão muito técnica. No entanto, esclareceu que se houve acidentes com militares, com certeza, foi aberta uma sindicância e um inquérito policial para analisar a situação.
Jornal de Uberaba

Leia também:

TENENTE DO EXÉRCITO MORRE DEPOIS DE SER ATROPELADO POR PATROLA OPERADA POR UM SARGENTO

Skip to content