Escolha uma Página

Atualização: 17/4, 00:00h
Fonte: TV RIO SUL

EB
Militares da Aman (Academia Militar das Agulhas Negras) comemoraram durante toda a manhã de hoje (16) o bicentenário da criação da Academia Militar no Brasil. A solenidade contou com a presença do Ministro da Defesa, Nelson Jobim, do Comandante do Exército, General Enzo, do Comandante da Aman, General Pujol, do prefeito de Resende, José Rechuan; do presidente da Câmara Municipal de Resende, Kiko Besouchet, além de autoridades regionais, e de delegações de escolas militares dos Estados Unidos, Portugal, Equador, Argentina, Paraguai, Uruguai, Peru, Alemanha, Colômbia, Venezuela, Guiana e França.
A formatura dos cadetes aconteceu no Pátio Tenente Moura. Na ocasião 12 cadetes usaram uniformes históricos, que já foram utilizados pelo exército brasileiro ao longo dos 200 anos, desde o período imperial.
Em seu discurso o ministro da Defesa, Nelson Jobim, falou sobre a história da Academia Militar no Brasil, desde seus primórdios com a vinda do Príncipe Regente D. João e sua Corte ao Brasil, em 1808, até os dias atuais. Jobim ressaltou a importância do ensino militar e do ensino civil se completarem com o objetivo de construir um país melhor para todos.

Sobre a Academia Militar em Resende
Em 1931, o então Coronel José Pessoa teve por ideal transferir a sede da Escola Militar para Resende, buscando maior espaço físico e melhor localização geoestratégica. Impulsionado pelo lema “É importante sonhar, mas o fundamental é transformar o sonho em realidade”, ele abriu caminho para a construção da nova Escola Militar a partir de 1938. Concluídas as obras, o seu funcionamento teve início em 1944, com o ingresso dos alunos do primeiro ano. Em 23 de abril de 1951, foi assinado o decreto que transformou a Escola Militar de Rezende em Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN).
A Aman forma anualmente oficial subalterno e capitão das Armas de Infantaria, Cavalaria, Artilharia, Engenharia e Comunicações, do Serviço de Intendência e do Quadro de Material Bélico, além de iniciar a formação do Chefe Militar. Todos os anos, concluem os cursos da Aman cerca de 400 aspirantes a oficial.
DIÁRIO DO VALE
Skip to content