Escolha uma Página
Presidente americano não vai mais ser recebido no campo de futebol
Luiz Ernesto Magalhães
As tropas do Exército ocuparão a Cidade de Deus a partir das 4h de amanhã para garantir a segurança do presidente Barack Obama. O comércio terá que permanecer fechado e o trânsito na Avenida Edgar Werneck, principal acesso à comunidade, deve ser bloqueado, segundo fontes ouvidas pelo GLOBO. Ontem, a agenda de Obama na favela mudou.
Boa parte da programação não será cumprida ao ar livre no campo de futebol, mas no prédio Odylio Costa Filho, da Fundação para a Infância e Adolescência (FIA), que ontem foi caiado por moradores para apagar pichações no muro. A FIA não estava prevista no roteiro original do presidente.
– Vamos lá. Prometeram pagar um galo (R$50) na segunda-feira para todo mundo que ajudar a caiar o muro – disse um morador sem identificar quem daria o dinheiro.
O ensaio geral da visita começou por volta das 8h. Pelo menos seis veículos, incluindo três motocicletas com batedores, foram usados no esquema e 43 soldados do Exército participaram do exercício armados com fuzis. Havia a previsão de que o presidente americano jogasse basquete numa quadra e batesse bola com crianças da comunidade, o que não foi confirmado. Mas o sargento Orlando Muniz dos Santos, que coordena um projeto social da Suderj na Cidade de Deus, selecionou as 16 crianças que deverão jogar bola com Obama:
– Consultei o consulado e me disseram que estava tudo certo para a apresentação no campo – disse ele.
O GLOBO
Skip to content