Escolha uma Página

Trio brasileiro no Mundialito de Triatlo Rápido veste farda por Jogos Militares
Alistadas na Marinha, Carolina Furriela, Carolina Galvão e Fernanda Garcia vão formar a equipe do Brasil na competição deste domingo, em Niterói


Lucas Loos

Trio brasileiro disputa o Mundialito de Triatlo de olho nos Jogos Militares do Rio (Foto: Divulgação)

Trio brasileiro que vai disputar o Mundialito de Triatlo Rápido, neste domingo, em Niterói, as atletas Carolina Furriela, Carolina Galvão e Fernanda Garcia vão correr, nadar e pedalar na cidade fluminense com um objetivo em mente: ganhar entrosamento tendo em vista os Jogos Mundias Militares, que será disputado no Rio de Janeiro em julho deste ano. As triatletas se alistaram na Marinha há pouco mais de um ano e estão próximas da competição.

Enquanto nos Jogos Militares as atletas terão de percorrer 1,5 km a nado, pedalar por 40 km e ainda correr mais 10 km, a prova deste fim de semana é mais curta, já que será dividida em três baterias, cada uma delas com 250m de natação, 3,6 km de bicicleta e 1,2 km de corrida. Mesmo assim, as brasileiras encaram a prova niteroiense como uma espécie de treino de luxo para os Jogos do Rio e, com isso, vão aproveitar para ganhar ainda mais entrosamento.
– A prova tem tudo a ver, apesar da distância ser diferente, os Jogos Militares também terão disputa em equipe. Vai servir para nos conhecermos e trabalharmos em equipe. O objetivo é ganhar mais entrosamento, até porque a distância é bem diferente – diz Carolina Galvão.
Entrosamento, no entanto, não é problema para o trio brasileiro. As três vêm competindo lado a lado nas últimas provas e, inclusive, se alistaram juntas na Marinha tendo em vista os Jogos Militares do Rio de Janeiro.
Trio ainda precisa garantir vaga nos Jogos
As atletas, porém, ainda não garantiram vaga nos Jogos. Com apenas seis vagas disponíveis para a competição militar, nove atletas alistadas no Exército e na Marinha brigam para competir no evento. Cinco lugares são obtidos através do ranqueamento, enquanto a vaga restante sai por critério técnico. Caçula da equipe, Carolina Furriela, de 20 anos, não desanima com a concorrência e diz que, quanto mais atletas na briga, melhor será o nível da equipe brasileira nos Jogos.
– A princípio a Marinha ia ficar com a equipe feminina, e o Exército com a masculina. Mas depois o Exército abriu vagas para o feminino. Mesmo assim é bom, porque a equipe ficou um pouco mais forte, com um maior número de atletas.
No que depender do ranking, o trio que vai disputar o Mundialito de Triatlo Rápido neste domingo está em situação confortável. Na pontuação de 2011, que considera todas as triatletas, inclusive as que não são militares, Fernanda Garcia ocupa a quarta posição, enquanto Carolina Furriela aparece na sexta colocação e Carolina Galvão é a oitava.
Atleta mais bem colocada do trio, Fernanda acredita que, em caso de classificação, a equipe poderá fazer bonito na competição militar, embora prefira não fazer uma análise imediata das adversárias.
– Acho que podemos brigar por medalha. Por enquanto, conhecemos a equipe da Polônia, mas não sabemos ainda de todas as atletas. Mas o Brasil tem grandes chances de medalha, tanto no masculino quanto no feminino – concluiu a triatleta.
No Mundialito deste domingo, que vai começar às 10h, as brasileiras vão encarar equipes de cinco países: Itália, Espanha, Canadá, África do Sul e Argentina. A prova será transmitida pela Globo no Esporte Espetacular.
GLOBO ESPORTE
Skip to content