Escolha uma Página
Participação do Exército Brasileiro no resgate humanitário de reféns das FARC na Colômbia

PRESS RELEASE
Com relação à participação do Exército Brasileiro na operação coordenada pelo Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) de resgate humanitário na Colômbia, o Comando do Exército informa que:
1. A operação foi concluída com sucesso em 16 Fev 11. Foram resgatados 6 (seis) reféns libertados pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC).
2. O Exército Brasileiro participou da operação, por solicitação do CICV ao Governo brasileiro, com o emprego, na Colômbia, de 2 (dois) helicópteros HM3 COUGAR, do 4º Batalhão de Aviação do Exército (4º BAvEx), e 22 militares. Coube ao Comando Militar da Amazônia conduzir o planejamento e a coordenação da operação.
3. Os resgates foram feitos em 4 (quatro) fases. Em todas as fases estavam presentes 1 (um) delegado da Cruz Vermelha e 1 (um) representante da ONG “Colombianos e Colombianas pela Paz”. A primeira teve início no dia 9 de fevereiro, a partir da localidade de Villavicencio (95 Km a sudeste de Bogotá), quando foi resgatado o político Marcos Baquero.
Local de resgate de Marcos Baquero
Chegada de Marcos Baquero a Villavicencio
4. A segunda fase ocorreu no dia 11 de fevereiro, a partir da localidade de Florência (580 Km ao sul da capital), oportunidade em que foram resgatados o político Armando Acuña e o fuzileiro naval Henry López Martinez.
Local do resgate do dia 11 Fev (Armando Acuña e Cabo Henry) 
5. A terceira fase, no dia 13 de fevereiro, foi a partir da cidade de Ibagué (179 Km a oeste de Bogotá), sendo resgatado o patrulheiro Carlos Alberto Ocampo.
Local de resgate da 3ª fase (Patrulheiro Carlos Ocampo)
6. A quarta e última fase ocorreu no dia 16 de fevereiro, a partir da cidade de Cali (300 Km a sudoeste da capital), com os resgates do policial Guillermo Solórzano e do cabo do exército Salín Sanmiguel.
Local do resgate da 4ª fase da operação
Momento da chegada do Major Guillermo e do Cabo Salin
CRONOLOGIA DOS EVENTOS
Dia 06 Fev – 2 helicópteros HM 3 COUGAR e 1 helicóptero HM 1 PANTERA deslocam-se para a cidade de São Gabriel da Cachoeira/AM, ponto de apoio próximo da fronteira Brasil/Colômbia.
Dia 07 Fev – Integrantes da ONG “Colombianos e Colombianas pela Paz” e delegados do Comitê Internacional da Cruz Vermelha chegam a São Gabriel da Cachoeira para acertar os detalhes da missão com as tripulações dos helicópteros. Nessa mesma data, os helicópteros recebem os adesivos da Cruz Vermelha.
Dia 8 Fev – A equipe humanitária segue a bordo de dois helicópteros COUGAR com destino à cidade colombiana de Villavicencio. 1 (um) helicóptero PANTERA permanece em São Gabriel da Cachoeira como aeronave reserva da missão.
Dia 9 Fev – A partir de Villavicencio ocorre o primeiro resgate (o político Marcos Baquero).
Dia 10 Fev – Os helicópteros deslocam-se para a cidade de Florência.
Dia 11 Fev – A partir de Florência ocorrem os resgates do político Armando Acuña e do fuzileiro naval Henry López Martinez.
Dia 12 Fev – Os helicópteros deslocam-se para a cidade de Ibagué.
Dia 13 Fev – A partir de Ibagué ocorre o resgate do patrulheiro Carlos Alberto Ocampo.
Dia 14 Fev – As aeronaves realizam a manutenção obrigatória em Ibagué.
Dia 15 Fev – Os helicópteros deslocam-se para a cidade de Cali.
Dia 16 Fev – São resgatados o major de polícia Guillermo Solórzano e o cabo do exército Salín Sanmiguel
Dia 17 Fev – As aeronaves realizam a manutenção obrigatória em Cali.
Dia 18 Fev – Início do retorno ao Brasil. Percurso Cali- Villavicencio.
Dia 19 Fev – Percurso Villavicencio – São Gabriel da Cachoeira –AM.
Dia 20 Fev – São Gabriel da Cachoeira – Manaus (previsão de chegada, caso não ocorra nenhum contratempo em decorrência da meteorologia.
SAIBA MAIS SOBRE O 4º BAVEX
O 4º Batalhão de Aviação do Exército (4º BAvEx), criado em 1993, é uma Organização Militar operacional e tem a missão de dar mobilidade ao Comando Militar da Amazônia, ao qual está diretamente subordinado, possuindo militares treinados em operações no ambiente amazônico.
Uma das tripulações envolvidas na operação
O 4º BAvEx nasceu da crescente importância geopolítica da região amazônica. Sua origem remonta ao ano de 1991, quando uma força de helicópteros, da então Brigada de Aviação do Exército, deslocou-se de Taubaté-SP para participar de uma operação militar na região de Tabatinga-AM.
A Unidade, contudo, veio a nascer de fato com a reestruturação da Aviação do Exército, em agosto de 1993, sendo ativada em 15 de dezembro do mesmo ano, com a denominação de 1º Esquadrão do 2º Grupo de Aviação do Exército, utilizando provisoriamente áreas da Base Aérea de Manaus. Em 15 de dezembro de 1997 passou a designar-se 4º Esqd Av Ex, evoluindo para a estrutura e denominação atual. Em 18 de junho de 1999, o Batalhão ocupou suas atuais instalações no setor sul do aeródromo de Ponta Pelada, na cidade de Manaus.
Com suas aeronaves HM-1 (Pantera), HM-2 (Black Hawk) e HM-3 (GOUGAR), e dotado de pessoal altamente especializado, dedicado, motivado e comprometido com o dever de defender a Amazônia Brasileira, o Batalhão encontra-se em caráter de prontidão permanente, para atender ao chamado da pátria. Fruto da necessidade imposta pela atividade, a Unidade pode deslocar-se, compondo uma Força Tarefa, para qualquer parte da Amazônia, estando apto a cumprir ações aeromóveis de combate, apoio ao combate e apoio logístico.
A Aeronave COUGAR, modelo empregado na operação de resgate dos reféns das FARC, é de fabricação francesa, tem capacidade para até 21 (vinte e um) passageiros e 4 (quatro) tripulantes, possui autonomia de 6 horas de vôo, sem reabastecimento, e capacidade para voo em grandes altitudes.
EXÉRCITO BASILEIRO

Comento:
Os editores do site do EB, com propriedade, tiveram o cuidado de não exibir imagens da ex-senadora colombiana Piedad Córdoba, que perdeu o mandato justamente por sua ligação com as FARC e que teima em posar de Simón Bolívar de saias em episódios como esse, numa demagogia tão barata quanto canalha. 
Parabéns aos militares do Exército Brasileiro que, mais uma vez, cumpriram exemplarmente sua missão.
Skip to content