Escolha uma Página
Desembarcou ontem (18), às 23h30, na Base Aérea de Campo Grande, o primeiro contingente de militares de Mato Grosso do Sul que integraram o 2º Batalhão de Infantaria da Força de Paz (Brabatt 2) da Missão da ONU no Haiti (Minustah). Após seis meses no país caribenho, eles retornaram ao Estado.
O primeiro contingente a voltar para o Estado é formado por 44 militares. Logo após o desembarque eles passaram por vistorias da Agência de Vigilância Sanitária, da Receita Federal e da Polícia Federal. O procedimento é padrão no retorno de militares em missão no exterior.
Após a chegada, os militares foram encaminhados para o 18º Batalhão Logístico (18º B Log), sem contatos diretos com familiares ou imprensa, para um período de cinco dias de quarentena.
A quarenta já é uma diretriz médico-sanitária prevista para a desmobilização do efetivo que atuou no Haiti. Os militares recém-chegados vão passar ainda por uma avaliação psicológica, feita por profissionais do Centro de Estudo de Pessoal (CEP), do Rio de Janeiro.
Dos 44 integrantes do Brabatt 2 que desembarcam nesta sexta-feira, sete pertencem ao efetivo de organizações militares de Campo Grande e os demais são de Aquidauana, Corumbá e Dourados.
No dia 23 de fevereiro, no próprio 18º B Log, às 14 horas, será organizada uma solenidade de desmobilização, em que os militares vão ser liberados para retornarem as duas unidades de origem, bem como poderão se encontrar com familiares e atender a imprensa.
Até o dia 8 de março está previsto ocorrer o desembarque de seis contingentes, totalizando o retorno de 509 militares de Mato Grosso do Sul.
Os militares de Mato Grosso do Sul que embarcaram em agosto do ano passado para integrar o contingente do 2º Batalhão de Infantaria da Força de Paz (Brabatt 2) da Missão da ONU no Haiti (Minustah), após seis meses no país caribenho, começam a retornar ao Estado a partir deste sábado (19).
a crítica (Campo Grande MS)
Skip to content