Escolha uma Página
Em visita ao Haiti, lutador leva alegria a soldado: ‘As lutas dele me motivam’
Escolhido melhor de 2010, José Aldo encontra fã no Exército em Porto Príncipe
Por João Gabriel Rodrigues
Direto de Porto Príncipe, Haiti

lutador José Aldo em visita ao Haiti

Soldado Vanute cumprimenta o lutador José Aldo
(Foto: João Gabriel / GLOBOESPORTE.COM)
Chamado para servir no Haiti, o soldado Vanute Patreve viveu um drama pouco antes da data marcada para a viagem. Maria Clara, sua filha recém-nascida, tinha um problema no cérebro e uma grande chance de precisar passar por uma cirurgia. Após alguns exames, a opinião dos médicos mudou, e ele resolveu, ainda nervoso, embarcar para a missão em Porto Príncipe. Hoje, com a filha bem de saúde, o militar comemora a decisão. Lutador amador de muay thay, ele conheceu seu maior ídolo no esporte, o campeão de luta livre no MMA José Aldo, que está no país para participar da Jornada Haitiana do Esporte Pela Paz.
Vanute soube da vinda de Aldo para o Haiti semanas antes da chegada do lutador. Ansioso, mostrou vídeos dos combates do amazonense, considerado o lutador do ano em 2010, para todos os outros soldados da Polícia do Exército, onde serve. E esperou. Na hora do encontro, parecia criança em frente ao ídolo.
– Eu vejo os vídeos das lutas dele, tenho todas elas no meu computador. E sempre mostro para todo mundo no batalhão. As lutas dele me motivam a cada dia.
Aldo foi recebido com festa na tenda que Vanute divide com outros soldados. Foi aplaudido, deu autógrafos e se empolgou com a animação do fã.
– Eu não tinha nada, corri atrás de tudo. E no ano passado fui escolhido o melhor lutador do ano, mas sempre me mantive humilde, respeitei todo mundo. Continuo com a mesma vontade de sempre. E encontrar quem admira seu trabalho assim motiva muito.
lutador José Aldo em visita ao HaitiJosé Aldo distribui autógrafos para os soldados
(Foto: João Gabriel / GLOBOESPORTE.COM)
Na galeria de lutas do ídolo, Vanute diz que a preferida é a vitória contra o lendário Urijah Faber, no ano passado. Tem na ponta da língua as principais características de Aldo no octógono.
– Ele é muito rápido, bom de briga. É afiado demais lá em cima.
Mas o que fez Aldo ganhar a idolatria de Vanute foram as atitudes do lutador fora das disputas.
– Todo mundo que conhece a história dele se motiva sempre. Só a vinda dele para essa missão já mostra isso. Não basta chegar ao topo, tem que manter a cabeça boa, como ele fez.
No fim, o soldado deu uma dica ao ídolo durante a passagem pelo Haiti. E disse esperar pela oportunidade de poder mostrar o que aprendeu com os vídeos de Aldo na prática.
– Nós aqui estamos distantes de tudo, da família, de amigos. Mas o Haiti tem várias missões, e são esses caras aqui (diz, apontando para os outros soldados) que nos fazem enfrentar tudo. Porque uma vez PE (Polícia do Exército), sempre PE – afirma, ajudado pelo coro dos outros amigos.
GLOBO ESPORTE.COM
Skip to content