Escolha uma Página
O Comando Militar do Planalto fechou na tarde desta quarta-feira (29) o esquema e segurança da posse da presidente eleita, Dilma Rousseff, no dia 1º de janeiro. O espaço aéreo de Brasília vai ser fechado e haverá atiradores de elite cobrindo todo o trajeto do cortejo presidencial na Esplanada dos Ministérios.
Segundo o coronel Carlos José Penteado, chefe da Comunicação Social do Comando Militar do Planalto, um contingente de 3,8 mil integrantes do Exército, da Marinha e da Aeronáutica, das polícias Federal, Civil, Militar e Rodoviária Federal vão compor a equipe de segurança. Outros 760 militares vão integrar a equipe do cerimonial –a previsão inicial era de que até mil pessoas trabalhassem na segurança do cerimonial.
Segundo Penteado, parte da equipe de segurança já está trabalhando desde a tarde de terça-feira (28). O contingente total estará nas ruas no dia 1º de janeiro. O Plano Piloto, a área central de Brasília, será a região com maior cobertura pela segurança.
“Eles vão ficar em todos os locais necessários para garantir a segurança aos chefes de estado. Teremos pessoas tanto uniformizados quanto civis para fazer a segurança”, afirmou.
Segundo Penteado, dois treinamentos foram feitos nas últimas semanas. Atiradores de elite estarão posicionados em pontos estratégicos, na Esplanada dos Ministérios e nos locais por onde a presidente eleita e chefes de Estado passarem.
“Teremos o número de atiradores de elite necessários para cobrir bem a segurança da posse. Eles estarão nos melhores lugares para cumprir bem a missão deles”, disse Penteado. O coronel não revelou quantos atiradores estarão de prontidão no dia1
Além dos seguranças, 240 veículos das Forças Armadas estarão nas ruas no dia da posse. Durante todo o dia 1º, todo o espaço aéreo de Brasília estará fechado. Serão permitidos apenas os voos de aviões e helicópteros da equipe de segurança.
Dos 760 militares que estarão atuando na equipe do cerimonial, 240 integram a Guarda de Honra, que será apresentada à presidente Dilma. A guarda é formada por militares da Marinha, do Exército e da Aeronáutica.
As alas do regimento de cavalaria Dragões da Independência, que estarão na subida da rampa do Palácio do Planalto, também integram a equipe do cerimonial. Caso haja necessidade de substituição, uma equipe reserva estará de prontidão.
G1
Skip to content