Escolha uma Página

O general que comandou a missão da ONU e socorreu as vítimas do terremoto no Haiti
O convite foi feito ao Brasil para exercer o comando militar da Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (MINUSTAH), em 2004, abriu um novo capítulo na história desse país, ao favorecer uma dinâmica de maior colaboração internacional, que contribuiu para a estabilização do país, por meio de avanços, concomitantes no campo da segurança, da reconciliação política e na promoção do desenvolvimento. A ação do general Floriano Peixoto Vieira Neto à frente do componente militar da Minustah em muito influenciou tal êxito, particularmente após o terremoto de 12 de janeiro deste ano. A trajetória de êxito da Minustah foi seriamente afetada pelo terremoto, certamente o desastre natural mais sério na história de um país já potencialmente sujeito a catástrofes de todo tipo. Não obstante a magnitude da tragédia, o terremoto não os progressos logrados pela Minustah, em larga medida devido à liderança do general Floriano Peixoto e a sua habilidade para coordenar as dezenas de atores internacionais que acudiram o Haiti naquela oportunidade e para dar maior eficácia às grandes quantidades de ajuda humanitária recebida. Apesar de sua dimensão trágica, o sismo abriu oportunidades para a reconstrução do Haiti em bases mais sólidas e justas. Nesse contexto, a liderança e o aporte intelectual do general Floriano Peixoto em muito contribuíram para enfrentar alguns dos principais desafios do século XXI.
Igor Kipman
Embaixador do Brasil em Porto Príncipe
A escolha dos 100 brasileiros de 2010 foi feita pela Revista Época. A lista completa pode ser pesquisada no link abaixo:

Skip to content