Escolha uma Página
O comandante da FAB (Força Aérea Brasileira), brigadeiro Juniti Saito, aparece em um despacho secreto da diplomacia norte-americana afirmando dar preferência aos F-18, aviões caça dos Estados Unidos, informa reportagem de Fernando Rodrigues, publicada na edição deste domingo da Folha.
Trata-se de referência a uma das maiores licitações da história da Aeronáutica, que pretende adquirir 36 aviões por um valor aproximado de R$ 15 bilhões. A preferência do Palácio do Planalto é pelos equipamentos oferecidos pela empresa francesa Dassault, que fabrica o Rafale.
Segundo a reportagem, em 31 de julho do ano passado, o telegrama secreto assinado pelo então embaixador norte-americano em Brasília, Clifford Sobel, dizia que Saito tomou a iniciativa de ter uma conversa reservada em jantar no dia anterior para o general Doug Fraser, comandante do Comando Sul. Na conversa, Saito disse que “não existia dúvida, do ponto de vista técnico, que o F-18 era o melhor avião”. Esse é o caça produzido pela empresa Boeing.
Esse despacho diplomático ao qual a Folha teve acesso é um entre milhares obtidos pela organização não governamental WikiLeaks. Além desse telegrama, a Folha teve acesso a vários outros que tratam da compra dos caças pelo Brasil.
FOLHA.COM

Comento:
“…o F-18 ERA o melhor avião”. Era, do verbo já foi (hehe). A informação é de 31 de julho de 2009, certo? Portanto, anterior a decisão anunciada por Lula e Sarkozy ano passado, durante as comemorações do Sete de Setembro, em Brasília.
Leia a nota postada no blog no dia 9 de setembro de 2009:

SAITO FAZ “BEICINHO” E JOBIM DIVULGA NOTA DESMENTINDO LULA. POR ENQUANTO…
“O Brigadeiro Juniti Saito, Comandante da Aeronáutica, convocou o Alto Comando da FAB para pressionar o Ministro da Defesa, Nelsom Jobim, a desmentir o presidente Lula, afirmando que o contrato com a França não está fechado e que as negociações com a Boeing americana e a Saab sueca continuam, como alternativa aos entendimentos anunciados por Lula com os franceses. Leia a nota de Jobim:

COMUNICADO À IMPRENSA

(08/09/2009)
Programa FX-2
No dia 06 de setembro, o Presidente da França, Nicolas Sarkozy, em encontro com o Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, manifestou o interesse do governo francês em aprofundar a parceria entre os dois países também no setor aeronáutico.
Afirmou que o Governo Francês assume, além de outros, o compromisso de fazer ofertar os aviões Rafale ao Brasil com preços competitivos, razoáveis e comparáveis com os pagos pelas Forças Armadas da França.
Informou, ainda, da disposição da França de adquirir aviões KC-390, em fase de projeto na Embraer.
Diante desse fato novo, o processo de seleção do Projeto FX-2, conduzido pelo Comando da Aeronáutica, ainda não encerrado, prosseguirá com negociações junto aos três participantes, onde serão aprofundadas e, eventualmente, redefinidas as propostas apresentadas.
Nelson A. Jobim
Ministro de Estado da Defesa

Ficou assim: Saito, ao invés de se demitir, faz de conta que é “lombo duro”, Jobim faz de conta que concorda com ele e Lula, sem fazer de conta, fará o que bem entender, ou seja, comprará os aviões franceses, num pacote que não inclui Carla Bruni.”

Voltando: 
A partir daí, todas as ações foram no sentido de moldar o discurso à decisão já tomada. Relatórios técnicos de alto nível foram “adaptados” à vontade de Lula e Jobim e os brigadeiros, Saito à frente, puseram os quepes de molho e começaram a afinar o discurso.
Como resultado, o Brasil está prestes a efetuar uma compra de muitos bilhões de dólares, fundamental para a Defesa do País por trinta anos (no mínimo), pautado numa conveniência política de momento. E a Nação que se dane!

Skip to content