Escolha uma Página
Três acusados de participar do assalto que resultou na morte do major do Exército Daniel Gustavo Guimarães, 36 anos, em Deodoro, zona norte do Rio de Janeiro, foram presos na noite de segunda-feira. Informações passadas pelo Disque Denúncia levaram policiais do Grupamento de Ações Táticas (GAT) e do Serviço Reservado (P-2) do 14º BPM (Bangu) a Cláudio Márcio Soares de Souza, 32 anos, conhecido como “Bonitinho”, um menor de 16 anos e e uma mulher de 30 anos, identificada como “Loira”. O veículo roubado foi recuperado.
No local da prisão, segundo a P-2, moradores contribuiram com mais dados que acabaram levando aos acusados. Eles estavam escondidos no interior de uma loja de bicicletas na rua Nova Trento, em Deodoro. O Gol de cor preta, alvo dos bandidos na ação que terminou na morte do major, foi recuperado. Uma pistola calibre .40 com numeração raspada foi apreendida. A ocorrência ficou a cargo da Delegacia de Homicídios (DH).
O major foi assassinado com um tiro no rosto quando estava parado com seu carro em um semáforo em Deodoro. A polícia investiga se ele tentou reagir ao roubo de outro veículo ou se foi executado por ser reconhecido pelos ladrões como militar, pois usava farda. Lotado no Centro de Instrução de Operações Especiais (CIOEsp), o major estava em seu Corsa prata quando foi alvejado na esquina da Estrada do Camboatá com a Avenida Brasil. O atirador e outro homem roubaram o Gol preto que estava parado no mesmo sinal, na frente do carro do militar. O Comando Militar do Leste já havia informado que iria acompanhar o caso e prestar apoio à família do oficial.
TERRA
Leia também:
Skip to content