Escolha uma Página
Dos 144 municípios paraenses, 106 pediram a ajuda de forças policiais para atuarem em caráter preventivo durante as eleições de domingo. Com isso, além das Forças Armadas e da Polícia Civil do estado, 510 policiais federais foram escalados para atuar nessas localidades.
– No período eleitoral muitas entidades aproveitam o momento para fazerem suas reivindicações. Muitas delas bastante justas, como é o caso do MST. É grande o nosso histórico de conflitos, principalmente nesses assuntos, apesar de, nessas eleições, ainda não terem surgido problemas – explica o presidente do TRE do Pará, desembargador João José da Silva Maroja..
O desembargador disse que há um outro fator determinante para esses pedidos do forças policiais.
– Essa é a primeira eleição para muitos juízes lotados nesses municípios, e isso faz com que eles solicitem essa ajuda em caráter preventivo – disse.
De acordo com a Superintendência da Polícia Federal em Belém do Pará, serão acionados 450 policiais federais lotados no estado. Outros 60 lotados em Brasília reforçarão o contingente.
– Distribuímos nossa equipe em dez municípios. Entre eles, áreas que são consideradas as mais críticas no que se refere à prática de crimes eleitorais, caso de Belém, Tailândia, Copanema, Castanhal, Abaetuba e Paragominas – disse o assessor da PF no Pará Fernando Sérgio Castro. A PF enviará policiais também para Marabá, Santarém, Redenção e Altamira.
Até o momento, a PF recebeu cerca de 12 denúncias de crimes eleitorais no estado.
– Nenhuma foi constatada. Portanto não houve nenhuma prisão – informou Castro.
– O clima atual é bem mais tranquilo do que o das eleições passadas. Mas nossa preocupação ficará maior a partir desta sexta, quando a lei eleitoral ficará mais rigorosa – acrescenta o policial.
– Por isso, em caráter preventivo duplicaremos nosso efetivo na sexta-feira e triplicaremos no sábado em lugares estratégicos, como a sede da PF, onde as denúncias são apresentadas, nos centros de atendimento ao eleitor, na sede do TRE, e no Hangar [local que concentrará as apurações] – informou.
A ajuda ao TRE inclui também 4,5 mil policiais militares e de 1.149 policiais civis. Destes, 899 já são lotados no interior e 210 serão enviados de Belém. Há também o reforço das Forças Armadas, mas o número do efetivo que ficará de prontidão não foi informado.
AGÊNCIA BRASIL
Skip to content