Escolha uma Página
O Correio Aéreo Nacional (CAN), responsável pela coordenação de todo o transporte aéreo logístico no Comando da Aeronáutica, completa, no dia 12 de junho, 79 anos de existência. A cerimônia comemorativa será realizada no dia 11 de junho na Base Aérea dos Afonsos (BAAF) e contará com várias atividades. O evento tem início às 8h30 com uma missa de ação de graças em memória ao CAN rezada pelo Arcebispo Militar Dom Osvino José Both. Já às 10 horas está prevista a solenidade militar no pátio operacional da BAAF. Na ocasião também será celebrado o Dia da Aviação de Transporte. Durante a solenidade será prestada uma homenagem ao Major-Brigadeiro-do-Ar da Reserva José Rebelo Meira de Vasconcelos.
Uma das atrações será a exposição “Redescobrindo o Brasil”. O acervo, montado no hangar do Primeiro Grupo de Transporte de Tropa (1º GTT), contará com painéis fotográficos além de peças antigas como jaquetas e macacões de voo. A finalidade da mostra, segundo os organizadores, é evidenciar a participação do Correio Aéreo Nacional no processo de integração nacional. Um modelo do avião Curtiss Fledgling K-263 também estará exposto no local.
O CAN realizou sua primeira missão no dia 12 de junho de 1931. Um malote com duas cartas deveria ser entregue à sede dos Correios e Telegráfos em São Paulo pelos Tenentes Nelson Freire Lavénère Wanderley e Casemiro Montenegro Filho. Para cumprir o objetivo os militares decolaram do Campo dos Afonsos, Rio de Janeiro, a bordo do biplano Curtiss Fledgling K-263 com destino ao Campo de Marte, na capital paulista. Como não conseguiram localizar o aeródromo, pousaram no Jockey Clube Paulista da Mooca e completaram a tarefa a pé.
A partir daí iniciava-se a verdadeira saga que, além do transporte de passageiros levou, sob suas asas, solidariedade e ajuda humanitária aos mais distantes rincões do País. Inaugurava-se, assim, o Correio Aéreo Militar. Idealizado pelo então Ministro da Guerra, General José Fernandes Leite de Castro, o Correio Aéreo Militar surgiu imbuído do espírito de “fazer o que a Nação precisa”. Sob o comando do então Major Eduardo Gomes, o Correio Aéreo Militar expandiu-se pelo interior do país.
Com a criação do Correio Aéreo Naval em 1934, as linhas da Aviação Militar multiplicaram-se pelo Centro-Sul. O recebimento de aeronaves mais modernas e a marcação de novos campos de pouso possibilitaram a descoberta dos caminhos para a mais remota das regiões: a Amazônia.
Em 1941, com a criação do Ministério da Aeronáutica, houve a fusão dos Correios Aéreos Militar e Naval, e surgiu o Correio Aéreo Nacional (CAN).
As missões do CAN atendem atualmente 52 municípios na região Amazônica. No total são oito linhas, cinco delas no Amazonas, uma no Acre, uma em Rondônia e uma no estado de Roraima . De 2004 até o mês de janeiro deste ano, foi contabilizado um total de 71.512 atendimentos a pacientes nas cinco linhas do CAN. Somente no ano de 2005, foram mais de 26 mil atendimentos. 
Skip to content