Escolha uma Página

Um caça Dassault Rafale com a Patruille de France decolando ao fundo.
O Ministério da Defesa entregará oficialmente na semana que vem ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva a indicação do modelo de caça de sua preferência, na compra de 36 aeronaves, em fase de negociação pelo governo. A informação foi divulgada pela assessoria de imprensa da Presidência, após prolongada reunião do ministro Nelson Jobim com Lula, no Centro Cultural Banco do Brasil. Disputam o caça Rafale da francesa Dassault, o F-18 SuperHornet da americana Boeing e o Gripen NG da sueca Saab.
De posse da exposição de motivos assinada por Jobim, o presidente convocará reunião do Conselho de Defesa Nacional, órgão consultivo formado pelo vice-presidente da República, pelos presidentes da Câmara e do Senado, ministros da Justiça, Defesa, Relações Exteriores e Planejamento e comandantes do Exército, Marinha e Aeronáutica. A palavra final será de Lula.
A Presidência não divulgou o assunto tratado por Lula e Jobim ontem. Coube ao presidente dar a pista: em discurso na abertura da 3ª Conferência Nacional de Esporte, aonde chegou atrasado, ele justificou a demora por causa da “agenda com assuntos internacionais que eu tinha que decidir”. O Ministério da Defesa não se pronunciou.
A entrega formal da exposição de motivos ficou para a semana que vem, possivelmente na segunda-feira, já que Lula estará fora de Brasília de terça a quinta e, na sexta-feira, começa a Copa do Mundo.
Nos últimos meses, Jobim deixou claro que a escolha do Ministério da Defesa privilegiará a possibilidade de transferência de tecnologia, em vez do preço. Outro aspecto considerado será a capacidade operacional das aeronaves.
Lula e Jobim já sinalizaram a preferência pelo modelo Rafale, dentro de um acordo maior de cooperação militar e transferência tecnológica com o governo da França. Em relatório concluído no ano passado, porém, a Aeronáutica classificou o sueco Gripen NG em primeiro lugar.
Fonte: Jornal do Commércio
Skip to content