Escolha uma Página
Abertura FAEX XIAs aviações de Patrulha, Asas Rotativas, Busca e Resgate e Atividades de Operações Especiais estão reunidas na Base Aérea de Santa Cruz (BASC), no Rio de Janeiro, para a décima primeira edição da Força Aérea em Exercício (FAEX XI). O exercício reúne representantes das 11 unidades subordinadas à Segunda Força Aérea (II FAE) e tem como finalidade treinar o preparo e o emprego da Força de forma integrada. Participam diretamente da FAEX XI cerca de 400 militares e 10 aeronaves, entre asas fixas e asas rotativas, dos modelos P-95A, P-95B, H-1H, H-34, H-60, SC-105.
A FAEX XI é dividida em duas etapas. Na primeira, ocorrem as missões chamadas de Programa de Instrução e Manutenção Operacional (PIMO) e, na segunda, as missões num contexto de conflito simulado. Na simulação, dois países estão em estado de beligerância e contestam a linha de fronteira na região de Santa Cruz.
Briefing com Brig. do Ar Pinto 
MachadoNeste contexto, entra em cena a doutrina de Pacote de Forças, isto é, a integração das diferentes unidades na mesma missão. “O grande desafio é fazer o uso coordenado dessas forças, no sentido de utilizá-las cumprindo uma mesma missão, um único objetivo. O termo Pacote de Forças é utilizado porque são utilizados diversos meios aéreos de origens, tarefas e missões diferentes, para serem aplicados para uma mesma missão. Nas missões de resgate, o helicóptero deverá ser protegido por uma série de meios, como escolta, aviões de controle e alarme em voo e reconhecimento eletrônico, esse emprego requer um planejamento bastante detalhado e complexo” explicou o Comandante da II FAE, Brigadeiro-do-Ar Luis Antonio Pinto Machado.
O exercício conta com o apoio da Marinha, que disponibilizou duas Corvetas, Barroso e Fontin, para operações de convés, nas quais é feita a entrega de carga ou recebimento entre aeronaves e embarcações por meio de içamento. A FAEX XI termina no dia 22 de maio, quando será comemorado o Dia da Aviação de Patrulha.
Bolacha da FAEX XI

Fonte: III COMAR

Skip to content