Escolha uma Página

O governo  Lula está disposto a pagar a dívida dos 28,86% com os militares das Forças Armadas e seus familiares. Será de forma parcelada mesmo para quem não moveu ação na Justiça pedindo o direito, já reconhecido nos tribunais em ações isoladas. Deve garantir ainda incorporação no contracheque.  Mas ao contrário do que se espera nos quartéis, o dinheiro não  virá em abril, maio e junho. Motivo: o comandante do Exército Gen Enzo  Peri vetou o pagamento e incorporação para o início de abril alegando que haveria quebra de hierarquia;  imediatamente o MD  suspendeu  o cumprimento da medida por parte da Marinha e Aeronáutica.
Devido a essa  papagaiada do Gen Enzo, o pagamento da dívida  com os militares deve mesmo ficar para depois do reajuste dos  soldos previsto para julho (efeitos financeiros em agosto).
AUTOR: BLOG DO SILVA
Skip to content