Escolha uma Página
A melhor tática de um exército de humanos pode ser uma cópia da organização de uma colônia de formigas para buscar alimento, segundo um pesquisador da Universidade de Granada, na Espanha.
António Miguel Mora García, o idealizador do projeto, criou um mini-simulador computacional que é capaz de ajudar militares a encontrar estratégias de guerra mais rápidas e inteligentes, utilizando duas frentes: um jogo de videogame e a rotina das formigas.
De início, o cientista estudou os estágios das rotas trabalhistas de formigas e notou que os insetos consideravam alguns critérios como segurança e velocidade na hora de sair e voltar para o formigueiro.
Com base nisso, criou um algoritmo chamado ACO (ou, em tradução livre, Algoritmo de Otimização de Colônia de formigas) cuja funcionalidade foi empregada em um software junto a dados do game de estratégias militares, Panzer General.
A montagem do programa, que evoluiu no Departamento de Arquitetura de Computadores e Tecnologia da universidade espanhola, também contou com a adição de ferramentas úteis de análise, como mapas e resultados da jornada.
Já na fase avançada, o grupo de pesquisadores liderado por García contou com o apoio de membros do Comando de Doutrina e Treinamento do Exército Espanhol (MADOC), organismo pertencente ao Ministério da Defesa, que, a longo prazo, poderá incorporar algumas das características do novo simulador em estratégias militares reais.
Garcia e os cientistas da Universidade de Granada, em relatório público sobre a pesquisa e o software, também expõem que o pequeno simulador pode ser usado em aplicações para o usuário comum, como fornecedor de melhores rotas para transportadoras, por exemplo.
Neste caso, dizem, o recurso poderia informar dados para otimizar o gasto de combustível e planejar a distribuição de mercadorias da maneira mais econômica e vantajosa possível.
Skip to content