Escolha uma Página

Ricardo Montedo
Pois, nestes tempos de desmoralização galopante das instituições nacionais e dos valores democráticos, de relativização do mérito e da verdade ao sabor de conveniências políticas, eis que o Brasil ganha um Herói. Sim, Herói, com maiúscula, Herói de verdade, não como esses que pululam em cada processo milionário da comissão de Anistia.
Trata-se do suboficial da FAB  MARCELO DOS SANTOS DIAS, membro da tripulação do C-98 que, graças a perícia de seus pilotos, conseguiu pousar num igarapé nos confins do Amazonas, após uma pane mecânica.
Segundo o relato dos sobreviventes, o militar foi o responsável direto pela evacuação célere de seis funcionários da FUNASA, enquanto o avião afundava no Igarapé Jacurapá, de forte correnteza. Exausto, não resistiu ao esforço e sucumbiu quando a aeronave foi arrastada pelas águas.
Santos Dias praticou um desses atos que surpreendem ao vulgo, pela coragem em abrir mão da própria sobrevivência para salvar outras vidas.
Morreu cumprindo seu dever de soldado, num ato de heroísmo que deve orgulhar não só aos militares, mas também a Nação.
Gestos assim extrapolam em muito o fato em si, pois atestam que o povo brasileiro, afinal, tem muito mais valor do que seus governantes, pelos descalabros sucessivos, querem nos fazer crer.
Que esses mesmos governantes tenham a dignidade de reconhecer o mérito deste cidadão fardado, e que o exemplo desse Herói maiúsculo os faça, ao menos por um instante, refletir sobre o que estão fazendo com esse povo sofrido, desiludido e desesperançado, mas ainda capaz de produzir heróis.
Skip to content