Escolha uma Página

Passaralho guaibeiro
O que começo a narrar não é especulação.
As mudanças na Rádio Guaíba não deverão ficar apenas nas contratações de Farid Germano Filho e Alexandre Mota.
Tenham certeza de que a Guaíba, o estilo Guaíba, definitivamente foi pro espaço. Não tem mais volta.
A segunda fase das mudanças deve atingir as estrelas da emissora, como Rogério Mendelski, Haroldo de Souza e Luiz Carlos Reche. Está sendo analisada também uma arrojada jogada: o fim do futebol.
Passaralho guaibeiro – 2
O pepino é grande e grosso.
O estilo Natal Furucho, presidente da Record RS, definitivamente, não tem nada a ver com o propalado Estilo Guaíba. Como todo empresário responsável, a primeira preocupação de Furucho é com o faturamento – afinal, a folha de pagamento é prioridade. E, claro, o lucro.
Consta que o faturamento da emissora vem crescendo, porque novos anunciantes chegam aos programas recém lançados.
É óbvio que com os dois novos programas, de Farid e Alexandre, um novo ouvinte está sintonizando a Guaíba, ao mesmo tempo em que o tradicional guaibeiro foi para a Band ou Gaúcha. Não se pode esquecer que o Alexandre Mota tornou-se um ídolo da TV e o telespectador certamente vai acompanhá-lo também na rádio.
Passaralho guaibeiro – 3
Não vai ser fácil terminar com o futebol. Assim como não vai ser simples a dispensa de Rogério Mendeslki.
As estrelas da Guaíba, citadas na primeira notinha, não devem estar preocupadas, porque há mercado para eles. A dúvida é o ouvinte.
Quem substituiria o Mendelski? E no lugar do futebol, num domingo de Gre-Nal, por exemplo, o que fazer?
Estou no bico.
previdi.com.br

Skip to content