Escolha uma Página
Enquanto o componente operacional do crime organizado faz a festa no Rio de Janeiro, a máquina de propaganda política e ideológica continua sua ação psicológica contra as Forças Armadas.
A mais recente afronta vem do bispo da diocese de Barra, na Bahia, dom Luiz Flávio Cappio.
O religioso católico propõe a construção de um santuário no local onde o terrorista Carlos Lamarca foi morto, no sertão baiano.
Iniciativa própria?
O Bispo Luiz Flávio Cappio – que ficou famoso ao fazer, em 2005 e 2007, greves de fome em protesto contra a transposição do Rio São Francisco – promete:
“Farei um santuário para todos os mártires da diocese. Considero mártir quem morre em defesa de uma causa justa e derrama seu sangue por valores evangélicos. O Lamarca é um mártir. Não quero canonizar ninguém. Sei que o Lamarca teve culpas, e não podemos eximi-las, mas quero valorizar o que ele fez de bom. Lutou contra a ditadura. Estou na região há 35 anos e já ouvi histórias terríveis sobre ele. Diziam que comia gente e estrangulava crianças. Eram coisas que a ditadura colocava na cabeça do povo”.

Luiz Flávio Cappio fará o santuário para Lamarca com os recursos de dois prêmios internacionais que recebeu por defender o Rio São Francisco.

Por Jorge Serrão, do Blog ALERTA TOTAL

Skip to content