Escolha uma Página
O presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez, encabeçou hoje (ontem, 14) a cerimônia oficial em homenagem aos seis militares do país que morreram na última sexta-feira no Haiti.
Os caixões com os corpos dos oficiais chegaram à capital do país, Montevidéu, em uma aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB) fretada pela Organização das Nações Unidas (ONU) e foram recebidos pelo mandatário, pelo ministro da Defesa, Gonzalo Fernández, e por autoridades militares.
Após o tributo oficial na Base Aérea nº1 do Aeroporto de Carrasco, os corpos foram velados na sede da Força Aérea uruguaia, de onde partiram os cortejos fúnebres até as cidades natais dos militares.
Os seis uruguaios — José Larrosa, Santiago Hernández, José Pastor, Enrique Montiel, Yiyí Medina e Néstor Morales — integravam a Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (Minustah) e estavam a bordo de um avião que caiu no distrito de Ganthier, perto da fronteira com a República Dominicana.
Outros cinco militares jordanianos estavam na aeronave, de modelo CASA Aviocar C-212, que fazia um trabalho de reconhecimento na hora da queda. Ainda não se sabe a causa do acidente.
O Uruguai é o segundo país que mais possui militares membros da Minustah. A missão da ONU opera atualmente com 11 mil homens no Haiti e é liderada pelo Brasil. (ANSA)
Skip to content