Escolha uma Página

O 25º Batalhão de Caçadores está enviando as tropas para o 53 municípios no semi-árido atingido pela seca no Piauí. Ao todo, serão 14 equipes compostas por três soldados que ficarão por dois meses na região. Durante a operação será dividida em três etapas que inclui fiscalização.
Segundo o comandante do 25BC, Fernando Pontes, as equipes percorrerão municípios de Amarante a Sebastião Barros. Serão gastos R$ 4 milhões. O exército dará prioridade à zona rural e tem orientação de percorrer no máximo 600km por dia e passará pelo menos uma semana em cada cidade.
A operação será dividida em três etapas. A primeira corresponde à chegada das equipes nas localidades. “O exército irá se reunir com a Comissão Municipal de Defesa Civil e checar real necessidade desse município”, descreve o comandante. Serão levantados os dados das famílias que realmente precisam de água. Estas receberão uma espécie de tíquete que serão trocados pelo líquido trazido pelos carros-pipas. Cada família receberá 20 litros de água por pessoa por dia.
Os pipeiros serão contratados diretamente pelo governo federal e receberão o pagamento diretamente em conta.
Será formada ainda uma comissão composta por representantes das igrejas católica e evangélica, pela comunidade, prefeitura e oposição. “A fiscalização é feita tanto pelo comando do 25º Batalhão, como pelo comando do Ceará para que não haja dúvida quanto a idoneidade da operação”, diz o comandante Pontes.
2ª etapa
A próxima etapa é a fiscalização que será feita pelo próprio exército, a Secretaria Nacional de Defesa Civil e a comissão municipal. Qualquer pessoa que se sentir prejudicada pode ainda ligar para o telefone do Comando em Teresina (86) 3221-9377 para denunciar qualquer irregularidade.
3ª etapa
Para finalizar, o exército pretende ainda fazer um relatório avaliativo sobre a operação, relatando inclusive a necessidade de se acrescentar algum município durante os dois meses.
Redação Carlos Lustosa Filho
Skip to content