Escolha uma Página
Para tentar remover o caos que se instalou em dezenas de bairros de Cuiabá desde a deflagração da Operação Pacenas, há uma semana, em função da paralisação das obras financiadas pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), o prefeito Wilson Santos, de Cuiabá, voltou a se reunir nesta segunda-feira com o juiz Julier Sebastião da Silva, da 1ª Vara Federal. Como saída, sugeriu que o PAC seja “tocado” emergencialmente pelo Exército Brasileiro. Para isso, vai encaminhar a solicitação ao magistrado – que interviu no programa – pedindo a liberação de R$ 14 milhões.
A decisão do magistrado deverá acontecer entre terça e quarta-feira. No final de semana, Santos manteve diversos contatos com a corporação militar, especialmente com o 9º Batalhão de Engenharia e Construção. A idéia é fazer com que as obras interrompidas com as prisões dos empreiteiros, acusados de fraudar a licitação do PAC, sejam retomadas. Por conta da paralisação, vários bairros enfrentam problemas. Em alguns, inclusive, as ruas estão intransitáveis por causa das valetas abertas e o sofrimento com a poeira é grande. Leia mais.
Skip to content