Escolha uma Página

O governo brasileiro espera fechar até a próxima sexta-feira (17), em Paris, a forma de financiamento para a compra de helicópteros Cougar EC-725 e submarinos Scorpène e para a construção de uma base naval no Rio, contratos firmados dentro da Parceria Estratégica com a França. Os acordos estão sendo discutidos com representantes da Companhia Francesa de Seguros para o Comércio Exterior (Coface) e com o banco BNP Paribas, sob os auspícios do Palácio do Eliseu.As negociações foram retomadas nesta segunda-feira (13), na Embaixada do Brasil, com presença de dois técnicos do Tesouro Nacional e outros dois da Procuradoria da Fazenda Nacional, e visam a equacionar detalhes sobre taxas de juros e comissões. A construção dos 51 helicópteros pesados Cougar EC-725, que serão montados na subsidiária da Eurocopter no Brasil, a Helibrás, e os quatro submarinos convencionais Scorpène, além do casco de submarino de propulsão nuclear, produzidos pelo estaleiro DCNS, deverão ser financiados em 70% pela Coface. Embora o custo não seja divulgado, estimativas indicam que os dois contratos chegam a R$ 23 bilhões – R$ 6 bilhões para os helicópteros e R$ 17 bilhões para os submarinos.Outro objetivo do Ministério da Defesa em Paris é concluir a análise da proposta de financiamento do estaleiro para a construção de submarinos, cujo custo estimado é de R$ 3 bilhões. As conversações estão em curso com o Coface e com o banco privado BNP Paribas. Caso a oferta não seja considerada atraente, o governo brasileiro ficará livre para buscar suas próprias alternativas de pagamento.Leia mais.JC ONLINE

Skip to content