Escolha uma Página

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, voltou a se manifestar nesta quinta-feira contra qualquer mudança na interpretação da Lei da Anistia para punir integrantes da estrutura repressiva da ditadura militar.
– Não tem nenhum problema em relação à memória. Meu problema é que não sou partidário do revisionismo. Acho que não temos que rever o acordo de 1979, aprovado pelo Congresso – disse Jobim, durante audiência pública promovida pela Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara.
” Não tem nenhum problema em relação à memória. Meu problema é que não sou partidário do revisionismo “
O ministro também anunciou a criação de um grupo para supervisionar a operação de busca de ossadas de guerrilheiros e militares mortos durante a Guerrilha do Araguaia. Além do próprio Jobim, farão parte do grupo o ministro da Secretaria Nacional de Direitos Humanos, Paulo Vannuchi, o ex- ministro da Justiça José Gregori, entre outros. Leia mais.O GLOBO

Skip to content