Escolha uma Página
Após denúncias de descaso do deputado Pompeo de Mattos (PDT-RS), a Secretaria Especial de Direitos Humanos (SEDH) finalmente identificou como sendo de Bergson Gurjão Farias, morto na guerrilha do Araguaia em 1972, ossada que estava em poder do governo desde 1996.
Sob pressão, a SEDH vai pedir a identificação de outras dez ossadas em seu poder, as quais foram encontradas em um armário pelo deputado Pompeo, ao assumir a Presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara. Após encomendar a análise por um perito, o deputado informou, na tribuna da Câmara, que uma das ossadas seria de Bergson.
A SEDH alega que a identificação só foi possível pelo aprimoramento dos exames de DNA.
Skip to content