Escolha uma Página
O secretário nacional de Políticas Antidrogas, general Paulo Uchôa, disse nesta quarta-feira (24) que as autoridades brasileiras estão conscientes da importância de fortalecer a fiscalização na extensa fronteira com os maiores produtores de cocaína do mundo – Colômbia, Bolívia e Peru.
O Relatório Mundial sobre Drogas 2009, divulgado pelo Escritório das Nações Unidas Sobre Drogas e Crime (Unodc), confirma o país como uma das principais rotas de tráfico para outros continentes.
“No que diz respeito à produção de drogas, o Brasil não incomoda muito o mundo. O país não produz para a exportação. Incomodamos, sim, por ser um país de trânsito excelente para o tráfico, já que temos fronteiras com os maiores produtores de cocaína do mundo”, afirmou Uchôa.
“São mais de 9 mil quilômetros que temos que cuidar. Enquanto isso os Estados Unidos têm apenas a fronteira com o México, que é menor do que a nossa só com a Bolívia. Isso explica a necessidade da intensificação [ de esforços] para enfrentar esse problema”, acrescentou. Leia mais.
Skip to content