RS: “Ponte do Exército” pode ser entregue em cerca de 45 dias

Foto: Henrique Pedersini

Estimativa considera finalização de acessos nos lados de Lajeado e Arroio do Meio, além da instalação da plataforma feita pelos militares do batalhão de engenharia

Henrique Pedersini
Lajeado (RS) – Em aproximadamente 45 dias pode estar disponível a “Ponte do Exército” sobre o rio Forqueta, entre Lajeado e Arroio do Meio. A estimativa foi atualizada em reunião na manhã desta terça-feira, 25, na Univates e com visita ao local das obras. O encontro teve a participação do Coronel Gustavo Humberto dos Santos Costa, comandante do 3º Batalhão de Engenharia do Exército, além de representantes dos dois municípios.

A projeção considera os acessos ao local da travessia e as cabeceiras da estrutura, que devem ser entregues em aproximadamente 20 dias, caso não chova. As atividades estão em estágios diferentes. No lado de Arroio do Meio a estrada em Forqueta Baixa, perto da propriedade de Silvério Gabriel, está próxima de ser concluída. “Estamos otimistas, muito por esta visita do exército, eles nos passaram que as cabeceiras feitas estão em boas condições, vamos tentar agilizar isso. Agora depende de nós”, analisa o prefeito Danilo Bruxel.

Em Lajeado, as intervenções ocorrerão a partir da rua Romeu Júlio Scherer, no bairro Planalto. Os maquinários estão sendo concentrados na construção da cabeceira para instalação da ponte. “Tão logo seja possível instalar a ponte, vamos mobilizar a operação nos acessos para os veículos. A visita do exército é muito importante para avançarmos com essa travessia que é fundamental”, acrescenta o prefeito de Lajeado, Marcelo Caumo.

O coronel Humberto Costa reitera a confiança nas condições de montagem da ligação metálica que suporta 80 toneladas de peso e possibilita a retomada do trânsito de caminhões com mais facilidade. “Depois das cabeceiras prontas, instalamos a ponte em até 25 dias. É um trabalho complexo, o vão máximo tem que ser de até 50m e as bases precisam estar compactadas para o peso da ponte não romper de um lado ou outro”, comenta.

A ponte do exército servirá para a travessia de caminhões. O ideal era que a plataforma ficasse em uma cota superior aos 30m, o que tornaria quase que inviável a instalação em Lajeado. O material pertence ao Dnit e está em Cachoeira do Sul enquanto são concluídas as cabeceiras. Na reunião desta terça-feira foram definidos detalhes sobre sinalização e cronograma de ações pelo exército que inicia a montagem da plataforma do lado de Lajeado.

Outras opções de acesso
Atualmente caminhões passam pela ERS-129 por Roca Sales e Colinas para se deslocar entre a parte baixa e alta do Vale do Taquari, Outro acesso é via Nova Bréscia e Coqueiro Baixo, com acesso à BR-386. Os municípios de Lajeado e Arroio do Meio aguardam a conclusão da ponte na ERS-130, destruída pela enchente e analisam uma nova ligação ao lado da ponte de ferro, que permite travessia de veículos menores desde o dia 09 de junho.

A HORA – Edição: Montedo.com

2 respostas

  1. Não adianta mostrar serviço. Não vai ter reajuste e ainda pior, não vai ter reconhecimento e se tiver algum problema a culpa é do exército
    Não queiram o lugar de jesus. Parem de ser otários.

  2. Braço fraco, mãos que açoitam …
    Sucatei seu exército, tire deles o suprimento, o treinamento, mine sua moral colocando a frente comandantes medíocres. Faça isso sistematicamente e verá o que acontece. Tropa fraca, desmoralizada, sem comando. E por mais que eles façam, você não acreditará mais em nada.
    Sem reajustes, sem reconhecimento e com baixa credibilidade perante o povo brasileiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo